"Devemos a Camões a fundação da língua"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
Com o livro de poemas ‘Bairro Ocidental’
25-05-2016

O Júri do XXI Grande Prémio de Literatura dst distinguiu hoje a obra Bairro Ocidental, de Manuel Alegre, onde reencontrou "uma das mais carismáticas vozes de protesto e de indignação portuguesas". Segundo o comunicado emitido, o júri “encontrou nesta obra de um dos mais celebrados poetas portugueses contemporâneos o reerguer de uma voz de protesto e de indignação, um retrato inconformado da Pátria e das ditaduras que nos governam, designadamente a dos mercados, com evidentes pontos de contacto com ‘Praça da Canção’, um dos livros mais celebrados de Manuel Alegre, editado há já meio século.” Ler mais

Reportagem da entrega do prémio Vida Literária a Manuel Alegre
25-04-2016 rtp.pt
*
Presidente da República anunciou:
21-05-2016 com Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou que vai condecorar o histórico socialista Manuel Alegre com a Grã-Cruz da Ordem de Sant'Iago de Espada, um "ato de justiça" a uma "voz de liberdade e consciência nacional". O anúncio foi feito ontem, na cerimónia na qual a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) celebra o Dia do Autor. Ao entregar o prémio de consagração de carreira da SPA ao escritor Manuel Alegre, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que o histórico socialista "é uma voz de liberdade e uma voz de consciência nacional", "uma voz independente, indomável, rebelde, insuscetível de integração em categorias ou classes". Ler mais

*
Fernando Medina sobre Manuel Alegre:
03-05-2016 com CML e DN

“Manuel Alegre ganhou, por direito próprio, a honra de fazer parte da história de Lisboa e de Portugal” disse Fernando Medina na cerimónia de entrega da medalha municipal de honra da cidade de Lisboa ao poeta, realizada ontem, no dia em que passavam 42 nos sobre o seu regresso do exílio. Alegre partilhou a medalha com a sua família e “com todos os companheiros de resistência, todas e todos os que sofreram prisões, torturas, exílio, todas e todos que ao longo de quase meio século nunca se renderam e mantiveram acesa a chama da Liberdade, reconquistada a 25 de Abril”. Ler mais

03-05-2016

“Poeta da liberdade em cuja obra está o passado, a nossa História, e está o presente”, “para o combate do futuro”, assim falou José Carlos de Vasconcelos ontem, ao fazer um “rapidíssimo, impressivo e subjetivo ‘roteiro’ de passos decisivos” da vida da Manuel Alegre, na cerimónia de entrega da medalha de honra da cidade de Lisboa. Ler mais

02-05-2016

"Sou de Lisboa há séculos, desde o início da extraordinária aventura das navegações, em que, pelo mar fora, fomos Europa antes da Europa o ser" disse Manuel Alegre, ao agradecer a Fernando Medina a distinção de que foi alvo com a atribuição, por votação unânime da vereação, da medalha de honra da cidade de Lisboa. Alegre respondia assim ao presidente da Câmara de Lisboa, para quem o poeta ganhou a honra de fazer parte da história de Lisboa e de Portugal. O poeta recordou momentos altos da história e da língua portuguesas. Evocando os conjurados de 1640, Alegre afirmou ainda: “Ao longo da nossa História tivemos de ser desobedientes para sermos quem somos. Talvez seja a altura de sermos desobedientes outra vez.” Ler mais

Caso remonta a 2010, quando Alegre preparava a 2ª candidatura
18-05-2016 Natália Faria, Público

Histórico do PS alegou que acusações de deserção e de traição à pátria visavam prejudicar a sua candidatura a Belém. Juízes concordaram que textos publicados em blogue não tinham base factual. O socialista e ex-candidato à Presidência da República, Manuel Alegre, diz que nunca duvidou: “Liberdade de expressão é uma coisa e liberdade para caluniar uma pessoa é outra bem diferente”. O Tribunal da Relação de Lisboa veio agora dar-lhe razão, ao condenar o tenente-coronel João José Brandão Ferreira a pagar-lhe uma indemnização de 25 mil euros por, entre outras coisas, lhe ter chamado desertor e traidor da pátria. Ler mais

Manuel Alegre em Coimbra:
29-05-2016 Lusa

Manuel Alegre recusa que o Governo e a maioria parlamentar de esquerda que o apoia sejam uma “geringonça” e afirmou que o termo “é uma invenção” da direita para degradar o acordo governativo. “Sem esta solução, a outra seria o PS a ser capturado pela direita”, afirmou Manuel Alegre, frisando que um acordo desse género seria “um atentado à razão histórica” que levou à criação do PS “que é a defesa dos mais fracos”. Ler mais

*
Manuel Alegre ao receber o prémio da SPA:
21-05-2016

“A defesa e divulgação da nossa língua é uma prioridade nacional. Mas não se conseguirá com a imposição de uma ortografia única susceptível de dar origem a uma grande desordem ortográfica” defendeu Manuel Alegre, sob forte aplauso, na intervenção feita na Sociedade Portuguesa de Autores, em que agradeceu o Prémio de Consagração de Carreira atribuído pela SPA e entregue pelo Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa, que anunciou na cerimónia que vai condecorar Manuel Alegre com a Grã-Cruz da Ordem de Sant’Iago de Espada, não poupou elogios ao homenageado, considerando que "Portugal também foi grande e é grande porque Manuel Alegre é português".
Veja a intervenção integral de Manuel Alegre AQUI Ler mais

No dia 20 de maio em Lisboa
17-05-2016 www.spautores.pt

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa aceitou o convite da Direcção e do Conselho de Administração da Sociedade Portuguesa de Autores para presidir à cerimónia comemorativa do Dia do Autor, no próximo dia 20, às 18 horas, na sede da SPA, em Lisboa. Nessa data será entregue pelo Presidente da República a Manuel Alegre o Prémio de Consagração de Carreira da SPA. Ler mais

*
26-04-2016

O Presidente da República, na intervenção que proferiu na entrega do Prémio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores, fez questão de lembrar que este era “o dia certo para homenagear Manuel Alegre”, “o homem e a carreira”. Marcelo Rebelo de Sousa agradeceu ainda a Manuel Alegre "o ser português".
Veja o discurso do Presidente AQUI Ler mais

*
Manuel Alegre no dia 25 de Abril:
26-04-2016 com Lusa

“Há qualquer coisa no ar, há qualquer coisa que está a renascer. Um certo espírito de abril começou a renascer hoje na sessão da Assembleia da República com a presença dos militares de abril, que há uns tempos que já lá não iam, e com o discurso do senhor Presidente”, sublinhou Manuel Alegre, no discurso ontem proferido no salão nobre da Caixa Geral de Depósitos, após receber de Marcelo Rebelo de Sousa o prémio Vida Literária, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores e patrocinado pela CGD.
Veja o discurso de Manuel Alegre na íntegra AQUI
Veja mais AQUI Ler mais

Manuel Alegre na entrega do Prémio Vida Literária da APE:
25-04-2016

"A revolução de Abril permitiu-me voltar a casa. Cada 25 de Abril é um regresso mas é também um novo ponto de partida. Não temos força na economia nem somos uma potência militar. Mas temos uma grande História, uma das línguas mais faladas no mundo e um povo que já dobrou muitos cabos. A minha inquietação é, sempre foi Portugal." Ler mais

*
Eugénio Lisboa sobre "Uma outra memória"
13-04-2016 Eugénio Lisboa, Jornal de Letras

Manuel Alegre, notabilíssimo poeta (...) acaba de publicar um livro de bem apetecidas prosas (retratos, testemunhos, esboços, conferências), a que deu o título de Uma outra memória e o subtítulo de A escrita, Portugal e os camaradas dos sonhos. É um livro rico, variado e, não raro, de leitura empolgante, que recomendo sem reservas: recolhe escritos de ocasião, mas um “escrito de ocasião” não é, necessariamente, um desperdício a enviar para o incinerador. Ler mais

*
Baptista Bastos sobre "Uma Outra Memória":
08-04-2016 Jornal de Negócios

A vida de Manuel Alegre confunde-se com a História do país, num percurso acidentado, mas sempre consagrado à liberdade, no que essa opção significa de honra e de perigo. Ler mais

Arquivo 2005-2009
Discurso Directo
*
22-05-2016

Camões foi o lugar de encontro com Camilo Pessanha, Herberto Helder, Mário Cesariny e tantos outros, no programa “A Ronda da Noite”, de Luís Caetano, na antena 2, emitido em 18 de maio. "Devemos a Camões a fundação da língua", lembrou Manuel Alegre, cujo livro “Vinte Poemas para Camões” acaba de ser reeditado pelas Publicações Dom Quixote e estará disponível nas livrarias já esta semana. Ler mais