"De cada vez que o Parlamento cede ao populismo, este não agradece, reforça-se"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
*
19-10-2019

A cidade de Penafiel vai transformar-se na cidade de Manuel Alegre de 21 a 27 de outubro, com especial incidência entre 23 e 27. Poeta da liberdade, da resistência, mas também clássico, Manuel Alegre é o homenageado este ano do festival literário Escritaria, em Penafiel.
Vários atores vão interpretar em vários cantos e recantos da cidade textos de Manuel Alegre, ao mesmo tempo que as fachadas dos edifícios e muitos outros locais da cidade vão exibir a sua obra e torna-la até “portátil” em caixas de leitura, sign floors, e muitos outros objectos, que com textos de Alegre podem ser levados para casa e partilhados com família e amigos. O Poeta irá ainda, tal como sucedeu com todo os autores anteriormente homenageados, deixar uma frase que marcará a cidade, fazendo também com que Penafiel continue a ser, cada vez mais, uma cidade “contaminada” pela literatura. Ler mais

06-10-2019

Vinte anos depois da sua morte, oiçamos de novo Amália, de quem Manuel Alegre escreveu: "Ela era uma espécie de senha e contra-senha da nossa identidade."
Ler mais

*
Momento alto da crise académica de 1969
06-07-2019

Foi ontem inaugurado à entrada do Jamor, no Palco da Liberdade, um pequeno memorial que recorda os 50 anos passados sobre a final da Taça de Portugal, entre o Benfica e a Académica, que se transformou numa enorme manifestação contra o regime e um dos momentos mais marcantes da Crise Académica de 1969. Manuel Alegre estava então no exílio, em Argel, mas acompanhou os acontecimentos pela radio. A placa que recorda esse momento histórico tem inscrita uma quadra da Trova do Vento que Passa, poema de Manuel Alegre que muitos portugueses sabem de cor e que será sempre um hino à resistência: “Mesmo na noite mais triste / Em tempo de servidão / Há sempre alguém que resiste / Há sempre alguém que diz não.” Ler mais

*
Manuel Alegre sobre o gesto de Alberto Martins em 1969:
21-05-2019

“Pedir a palavra num país amordaçado é em si mesmo um acto de libertação” disse Manuel Alegre ontem na apresentação do livro Peço a Palavra, de Alberto Martins, que no dia 17 de Abril de 1969, ao pedir a palavra em nome dos estudantes de Coimbra em cerimónia presidida por Américo Tomás desencadeou a grande crise académica de 1969. “E não foi preciso dizer mais nada. O tabu tinha sido quebrado. E já não era só um a pedir a palavra. Eram milhares", salientou Manuel Alegre, frisando que “foi uma viragem histórica no movimento estudantil e na própria luta do povo português pela liberdade.” Ler mais

19-10-2019

No dia 26 de outubro, no âmbito da iniciativa Escritarias 2019,na Póvoa do Varzim, que este ano é dedicada a homenagear a vida e obra de Manuel Alegre, vai ser lançado o novo livro do autor, Os Sonetos. A apresentação será do Professor Dooutor José Gomes Ferreira e terá lugar às 17.00, no museu municipal daquela cidade. Ler mais

Foto de Carlos Martins
Manuel Alegre em Caxias 45 anos depois:
26-04-2019 com Lusa

“Foi com a libertação dos presos políticos que se concretizou verdadeiramente o 25 de Abril" afirmou Manuel Alegre ontem, à porta da cadeia de Caxias, numa cerimónia promovida pela Câmara Municipal de Oeiras para celebrar os 45 anos da libertação dos presos políticos. "Só a partir desse momento é que o 25 de Abril passou a ser o dia da liberdade para todos os portugueses", defendeu, lembrando os nomes dos libertadores, Capitão Mário Pinto e Comandante José Júlio Abrantes Serra. Na placa comemorativa descerrada, lêem-se versos de Manuel Alegre cantados por Amália Rodrigues e por Maria Bethânia: “Hei-de passar nas cidades / como o vento nas areias/ e abrir todas as janelas / e abrir todas as cadeias.” Ler mais

*
Afonso Guerra e Manuel Alegre na Feira do Livro de Sevilha:
29-05-2019 ABC de Sevilha (tradução nossa)

Há 45 anos, um 25 de abril mudou a história de Portugal. Um dos protagonistas desse episódio, o poeta e dirigente socialista Manuel Alegre, interveio ontem, bem como o ex-vice presidente do governo (de Espanha), Alfonso Guerra, numa jornada intitulada “45 anos do 25 de abril. Portugal e Espanha”, no âmbito das iniciativas portuguesas na Feira do Livro de Sevilha. Ler mais

*
Manuel Alegre em entrevista ao DN:
20-04-2019

A destruição de parte da catedral emocionou o poeta e fê-lo recordar os momentos em que a olhava no exílio e depois numa visita com Soares e Mitterrand. Considera que é "a metáfora de uma certa desatenção" para com o património e um aviso para o descuido com a cultura e espera que Portugal perceba esse aviso. Para o poeta existe outro apelo imediato, o que resulta da literatura: "Quem é que não se apaixonou pelo romance de Victor Hugo, Notre-Dame de Paris, pela Esmeralda e acompanhou o corcunda? A catedral parisiense faz parte do nosso imaginário", "contém uma enorme história" e "é um símbolo da França e da Europa, católico e ao mesmo tempo laico, pois pertence a todos."
Veja a entrevista na íntegra AQUI Ler mais

*
Manuel Alegre, na entrega do Prémio Vida e Obra da SPA
28-03-2019

Manuel Alegre agradeceu o Prémio Vida e Obra atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores e entregue na Gala realizada no Centro Cultural de Belém no dia 27 de março, lembrando que "vida e escrita são inseparáveis." E recordando Sophia, disse que "a cultura não é para enfeitar, é para transformar." Ler mais

Manuel Alegre e Paula Morão
Manuel Alegre, hoje doutorado Honoris Causa pela Universidade de Lisboa:
02-10-2018 com Lusa

“Espero continuar a rimar o meu poema com a minha vida”, confessou Manuel Alegre no final da intervenção, longamente aplaudida de pé, com que agradeceu o doutoramento Honoris Causa hoje atribuído pela Universidade de Lisboa. O autor de “O Canto e as Armas” passou em revista o seu percurso académico, literário e cívico, perante uma assistência presidida pelo Presidente da República e onde se encontravam destacadas figuras do meio académico e da política.
Veja a intervenção integral de Manuel Alegre AQUI Ler mais

Manuel Alegre em Coimbra:
01-10-2019 com Lusa

“Não há estabilidade sem um PS forte; não há diálogo nem convergência sem um PS forte; não há solução governativa sem o PS e muito menos contra o PS" disse Manuel Alegre no Comício de Coimbra, ontem à noite, no Pavilhão dos Olivais, num discurso muito aplaudido, que levantou a assistência em alguns momentos. Ler mais

Arquivo 2005-2009
Notícias
*
12-10-2019

Já está nas livrarias o novo livro de Manuel Alegre, Os Sonetos, que reúne sonetos do autor ao longo da sua obra. Como escreveu Maria Helena Rocha Pereira sobre o livro do autor Sonetos do Obscuro Quê, a "melodia própria" desta forma literária "exige um domínio da forma e dos sons que poucos possuem: e bem assim a concentração num conceito final, que surge como uma conclusão natural, ou então como uma farpa aguda, a apontar noutra direcção. Ora todas estas capacidades estavam presente há muito na arte deste poeta." Ler mais

Notícias
Manuel Alegre citado por Cebrián no El País
*
07-08-2019

Em artigo publicado esta semana no El País, Juan Luis Cebrián, jornalista, presidente honorário daquele jornal e uma das dez personalidades mais prestigiadas em Espanha e na América Latina durante décadas, citou Manuel Alegre, a quem trata de “exímio poeta”, referindo-se ao seu último discurso na Assembleia, incluído no livro “Uma outra memória”, em que o socialista português afirmou que ser deputado é “a mais bela função do mundo ”.
Veja o artigo de Cebrián AQUI
Veja um excerto do artigo em tradução nossa AQUI Ler mais

Discurso Directo
Manuel Alegre em artigo no Público:
23-09-2019

Ao afirmar que a disputa nestas eleições é entre a esquerda e o PS, Catarina Martins volta metaforicamente ao Verão de 1975, de que parece ter saudades mesmo sem o ter vivido. Ler mais