"De cada vez que o Parlamento cede ao populismo, este não agradece, reforça-se"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
*
Manuel apresenta livro de Joana Pereira Bastos:
"Os últimos presos do Estado Novo"
23-04-2013
Terça-feira, 23 de Abril

Dia 23 de Abril, pelas 18.00, na Livraria Buchholz, na Rua Duque de Palmela, 4, ao Marquês de Pombal, em Lisboa, Manuel Alegre apresenta o livro "Os últimos presos do Estado Novo - Tortura e desespero nas véspera do 25 de Abril, da autoria de Joana Pereira Bastos, editado pela Oficina do Livro.

Durante os 48 anos de ditadura, a PIDE deteve mais de 15 mil pessoas. Depois de uma curta «Primavera Marcelista», o País assistiu a uma escalada da violência contra todos os portugueses que enfrentavam a ditadura.

Entre 1973 e 1974, mais de 500 pessoas, pertencentes a vários movimentos políticos e oriundas de diferentes classes sociais, foram presas e violentados pela PIDE. Este livro recolhe o testemunho de alguns dos últimos presos políticos em Caxias, que sofreram na pele a brutalidade da PIDE enquanto, lá fora, a revolução era preparada.

No forte de Caxias foram usadas as mais sofisticadas e brutais formas de tortura, ensinadas através de um manual entregue pela CIA à polícia política portuguesa. Depois de meses de sofrimento, os homens e mulheres detidos em Caxias enfrentaram momentos de angústia e incerteza quando souberam que houvera um golpe militar - seria um golpe da esquerda ou, tal como acontecera no Chile, da direita mais radical?

Atrás das grades, os prisioneiros enfrentaram essa dúvida durante horas a fio. Sofrendo até ao fim, os últimos presos políticos do Estado Novo só conheceram a liberdade na madrugada de 27 de Abril de 1974 - dois dias depois da revolução que pôs termo a 48 anos de ditadura.