Nós voltaremos sempre em maio
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Manuel Alegre ao Jornal de Negócios:
Entrevista de Anabela Mota Ribeiro
27-04-2012 Jornal de Negócios

“Não sei se sem poemas há país”, diz Manuel Alegre em grande entrevista conduzida por Anabela Mota Ribeiro ao Jornal de Negócios. A pretexto do novo livro de poesia “Nada está escrito”, Manuel Alegre fala da poesia e da vida, que no seu caso é indissociável do combate político. Confessando que “não gosta de perder nem a feijões”, o poeta reafirma: “Não sou capaz de viver sem esperança. A esperança é difícil, constrói-se”.
Sobre o momento actual, denuncia que “há um muro à frente das pessoas”, sobretudo à frente dos jovens, pois “a guerra da juventude hoje é não ter emprego”. “É horrível ter como estratégia para um país o empobrecimento” diz ainda Manuel Alegre, recordando que “os portugueses são um povo para o qual é preciso olhar com atenção. Alguém dizia: "Gostam de encostar os portugueses à saudade. Parece que aguentam tudo, e de repente atiram com tudo ao ar”. Ler mais

*
Livro de Manuel Alegre publicado há duas semanas
24-04-2012

O novo livro de poesia de Manuel Alegre, Nada Está Escrito , publicado há duas semanas, vai ser reeditado pela Dom Quixote, pelo que, nos próximos dias, a segunda edição da obra já estará disponível nas livrarias. Nada Está Escrito foi apresentado por Frederico
Lourenço no passado dia 16, na Livraria Buchholz, em Lisboa, onde Manuel Alegre, perante a sala cheia, afirmou: "Cada poema que se escreve é uma derrota da indigência, seja ela cultural, ética, política ou mesmo literária." Ler mais

*
Vasco Graça Moura sobre “Nada está escrito”:
17-04-2012

“Tive um belo fim de semana a lê-lo” confessou Vasco Graça Moura ontem, na apresentação de “Nada está escrito”, de Manuel Alegre. “Aquilo de que mais gostei no seu livro é a flutuação, o poder ser ou não ser, o que está por detrás de, ou implícito em, ou em processo de dizer e interrogar, entre certeza e incerteza”, escreveu VGM em mail dirigido a Manuel Alegre, registando “as várias possibilidades do poema na sua relação com a realidade e com a condição humana e na beleza consumada (e muito sofisticada) da expressão literária.” Ler mais

*
Manuel Alegre na apresentação de “Nada está escrito”:
17-04-2012

“Cada poema que se escreve é uma derrota da indigência, seja ela cultural, ética, política ou mesmo literária” afirmou ontem Manuel Alegre, respondendo à pergunta de Hélia Correia, “para que servem os poetas em tempo de indigência?”. A apresentação do livro “Nada está escrito” foi o pretexto para a leitura, por Manuel Alegre, de um verdadeiro manifesto poético, lido com comoção perante uma sala apinhada de gente que o foi ouvir na Livraria Buchholz, ontem à tarde.

Veja o texto de Manuel Alegre na apresentação de “Nada está escrito” AQUI
Veja o poema “Balada dos Aflitos” AQUI Ler mais

*
Novo livro de poesia de Manuel Alegre
10-04-2012

Manuel Alegre lança o seu novo livro de poesia, intitulado “Nada está escrito”, na próxima segunda-feira, dia 16, pelas 18.30, na Livraria Leya na Buchholz, na Rua Duque de Palmela, nº 4, em Lisboa. O livro, uma edição das Publicações Dom Quixote, será apresentado por Frederico Lourenço, seguindo-se leitura de poemas.
Leia um dos poemas de "Nada está escrito", a "Balada dos Aflitos", AQUI Ler mais