"Na televisão, os comentadores de futebol substituíram grandes figuras da literatura portuguesa"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
No dia 23 de abril
24-04-2019 Facebook do Festival de Poesia e Música de Vila Nova de Foz Coa


Manuel Alegre foi o homenageado no Festival de Música e Poesia de Vila Nova de Foz Côa, no dia 23 de abril, onde foi recebido com muito carinho popular e admiração. O município editou e fez distribuir uma antologia de 55 poemas do escritor, organizada por Paulo Sucena, também presente na homenagem. Para além da leitura de alguns poemas por Manuel Alegre, a sessão contou com depoimentos em vídeo de Guilherme d'Oliveira Martins, António Lobo Antunes e Lídia Jorge. Um momento marcante, no final do colóquio, foi a oferta a Manuel Alegre pelo presidente da câmara, Gustavo de Sousa Duarte, de um fac-símile do foral de D. Dinis sobre Foz Côa, verdadeira “certidão de nascimento” da Vila, datado de 21 de maio de 1299, há quase 720 anos. Ler mais

*
Manuel Alegre em entrevista ao DN:
20-04-2019

A destruição de parte da catedral emocionou o poeta e fê-lo recordar os momentos em que a olhava no exílio e depois numa visita com Soares e Mitterrand. Considera que é "a metáfora de uma certa desatenção" para com o património e um aviso para o descuido com a cultura e espera que Portugal perceba esse aviso. Para o poeta existe outro apelo imediato, o que resulta da literatura: "Quem é que não se apaixonou pelo romance de Victor Hugo, Notre-Dame de Paris, pela Esmeralda e acompanhou o corcunda? A catedral parisiense faz parte do nosso imaginário", "contém uma enorme história" e "é um símbolo da França e da Europa, católico e ao mesmo tempo laico, pois pertence a todos."
Veja a entrevista na íntegra AQUI Ler mais

*
Dia 23 de abril
13-04-2019 com DN e Lusa

Manuel Alegre é o homenageado este ano do Festival de Poesia e Música que se realiza entre 23 e 27 de abril em Vila Nova de Foz Côa. "Este festival é tido como o mais antigo do festival literário do país, fundado em 1984, e que agora quer ganhar uma nova dinâmica e tornar-se numa iniciativa cultural de nível internacional", disse à Lusa um dos cofundadores, Jorge Maximino. O festival conta com um largo conjunto de iniciativas culturais e musicais, bem como uma "forte presença dos escritores nas escolas", com comunicações e oficinas dedicadas aos alunos,componente que tem vindo a marcar a história mais recente do evento. Ler mais