"Se publicasse as memórias, lá apareceria o Kurika como companheiro"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
Em reedição fac-simile
16-10-2021 com Público

Praça da Canção, de Manuel Alegre, é um dos tesouros da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, uma das mais antigas bibliotecas do mundo. Foi publicado em 1965 no Cancioneiro Vértice, uma colecção da famosa revista coimbrã que queria modular a poética realista. Ler mais

*
13-10-2021

Já está nas livrarias o novo livro de Manuel Alegre, uma novela que, segundo o autor disse à Antena 1, é "uma história comprida e uma narrativa curta". Aos 85 anos o autor não desiste de escrever. Ler mais

*
Novela inédita de Manuel Alegre
12-10-2021 Leya

"Sinto uma necessidade urgente de partir para o Norte. É estranho, tive, desde sempre, a tentação do Sul, uma irremediável saudade de tudo o que fica no Sul, se não mesmo no sul do Sul. Mas hoje acordei com a incontida pulsão de partir para o Norte. Como se tudo dependesse dessa partida, ou viagem, ou busca, seja lá o que for.
E sem ao certo saber porquê nem de quê. Sei que algo de insubstituível está lá. Talvez um pouco de mim. Talvez uma casa há muito abandonada. Talvez alguém. E é o que mais me custa verbalizar, alguém. Mas quem?" Ler mais

*
40 anos depois da 1ª edição
12-10-2021 Leya on-line

Acaba de ser editado, em primeira edição autónoma na Dom Quixote, (4ª edição no total), o poema dramático Um Barco para Ítaca de Manuel Alegre, quatro décadas depois da primeira edição. Foi escrito no exílio, em Argel, e publicado em Portugal, em 1971. Foi levado à cena em 1974 por Norberto Barroca, na Casa da Comédia, e em digressão pelo país. Posteriormente, com Vasco Pereira da Costa, foi representado no Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra. E em muitas instituições escolares ao longo dos anos. Ler mais

04-10-2021 Lusa

A Associação Académica de Coimbra (AAC) atribuiu o estatuto de associado honorário ao poeta Manuel Alegre, pelo seu papel na cultura da academia coimbrã e pelo seu papel na resistência ao Estado Novo. A proposta da Direção-Geral da AAC foi aprovada esta segunda-feira com 231 votos a favor, 22 abstenções e zero votos contra, em assembleia magna convocada para o efeito (os estatutos da Associação assim o determinam), afirmou à agência Lusa o presidente da AAC, João Assunção. Ler mais