"De cada vez que o Parlamento cede ao populismo, este não agradece, reforça-se"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Adriano de pé, à esquerda, António Portugal à guitarra e Manuel Alegre atrás
Adriano de pé, à esquerda, António Portugal à guitarra e Manuel Alegre atrás
*
A poesia está na rua
Trova do Vento que Passa “oferecida” aos lisboetas
19-04-2014

O famoso poema “Trova do Vento que Passa”, de Manuel Alegre, poderá ser lido em ponto grande na Praça D. Pedro IV (Rossio), em Lisboa, entre os dias 21 e 28 de abril, por iniciativa da LeYa e da Câmara Municipal de Lisboa. O poema estará exposto em “mupis” espalhados pela conhecida praça lisboeta, de forma a que os milhares de transeuntes possam lê-lo enquanto passeiam. Incluída na antologia País de Abril, que a Dom Quixote acaba de lançar, “Trova do Vento que Passa” foi escrita em 1963 tendo sido musicada por António Portugal e cantada por Adriano Correia de Oliveira e Amália Rodrigues.
Se passar pelo Rossio, não deixe de a ler. Se não pode passar, ouça-a, na versão de Adriano Correia de Oliveira e António Portugal, AQUI.

Veja o poema original publicado na Praça da CançãoAQUI.