"É preciso subverter o discurso cinzento e tecnocrático e recuperar a força primordial da palavra"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Crítica de A.C. Cortez ao novo livro de Manuel Alegre
Bairro Ocidental: uma voz que nos atinge na sua digna e autêntica revolta
13-05-2015

Bairro Ocidental, escreve António Carlos Cortez, no JL, sobre o novo livro de Manuel Alegre, é "um livro extraordinário" que articula "a língua poética elevada, culta, de camoniana ou pessoana dicção (é uma nova Mensagem, este livro?)," e um "léxico mais violento e mesmo certa virulência", com uma voz que nos atinge "na sua digna e autêntica revolta." "Contra as palavras dos novos donos da Europa", escreve ainda A.C.Cortez, "os «capitalistas da palavra», no dizer de Sophia, Alegre acusa, ironiza, estabelece a caricatura e declara: «Não podem cortar quem somos», legenda que anima esta escrita desenfreada, mas ao mesmo tempo fria, medida, cantabile."
Leia o texto integral de A.C. Cortez AQUI