Nós voltaremos sempre em maio
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Primeira folha do manuscrito original de Trova do Vento que Passa, de 1963
Primeira folha do manuscrito original de Trova do Vento que Passa, de 1963
Manuel Alegre oferece a Coimbra manuscrito da "Trova do Vento que Passa"
30-05-2015 Lusa

O escritor e poeta Manuel Alegre foi hoje distinguido com a medalha de ouro da cidade de Coimbra e, na sessão, ofereceu ao município o manuscrito original de "Trova do Vento que Passa", poema de sua autoria. Na cerimónia, que decorreu no salão nobre da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Alegre agradeceu a distinção "com emoção e humildade", considerando-a "a mais importante que podia ter recebido na vida".
Oiça a "Trova do Vento que Passa" na voz de Adriano Correia de Oliveira no final da notícia

Na ocasião, o escritor lembrou nomes vários das artes, do desporto, da política, da vida académica "e da luta pela liberdade", uma geração que, disse, "mudou a história de Coimbra e do país".

Manuel Alegre disse sentir ao seu lado, enquanto discursava, "de uma forma muito especial e quase física", o guitarrista António Portugal e o poeta Adriano Correia de Oliveira, que, respetivamente, musicaram e deram voz a "Trova do Vento que Passa". O escritor ofereceu ao município o manuscrito do poema, escrito em 1963, afirmando que "desde sempre e para sempre" o texto pertence a Coimbra.

Já o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, dirigiu-se a Manuel Alegre apelidando-o de "excelentíssimo poeta da liberdade" e sustentou a "honra e emoção" com que o município decidiu atribuir-lhe, "por unanimidade e aclamação" a mais elevada distinção honorífica de Coimbra.

"É um feliz reconhecimento para quem quis fazer da poesia, literatura e política elementos indissociáveis e orientadores de um percurso cívico", afirmou Manuel Machado.

O autarca lembrou ainda que Coimbra inscreveu na sua toponímia a Praça da Canção - livro de Manuel Alegre editado em 1965 e cujos 50 anos são hoje assinalados - aludindo ao espaço requalificado em 1999 e situado na margem esquerda, junto ao rio Mondego, sinal do "reconhecimento público" sobre o livro e da importância da obra para a história da cidade.

A homenagem a Manuel Alegre inseriu-se no programa da Feira Cultural de Coimbra, que decorre no Parque Dr. Manuel Braga até 07 de junho.

Áudio
"Trova do vento que passa", música de António Portugal, na voz de Adriano Correia de Oliveira