Nós voltaremos sempre em maio
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
O Presidente da República felicita o escritor Manuel Alegre pela atribuição do Prémio Vida Literária, conferido pela Associação Portuguesa de Escritores
21-03-2016 Site da Presidência da República

Manuel Alegre marcou, como poucos, a literatura e a política do seu tempo. Praça da Canção e O Canto e as Armas conquistaram uma dimensão singular na poesia portuguesa: poemas empenhados, poemas de uma geração, passaram de mão em mão, muitas vezes em edições clandestinas. Muitos deles foram cantados pelos nomes cimeiros da canção de intervenção, tornando-se conhecidos de todos.

Poeta da resistência, Manuel Alegre continuou, já em democracia, a publicar poemas que se mantêm fiéis a um diálogo intenso com a História, uma toada musical e um compromisso ético, com ecos de poetas como Camões e Torga, em livros com boa fortuna crítica e um invulgar número de leitores. Mas também escreveu sequências intimistas, surpreendentes, como Senhora das Tempestades, além de ter publicado contos, romances, textos de intervenção e memorialísticos. Uma vida cívica que foi sempre também uma vida poética.