"A grande poesia não cabe num tweet"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Manuel Alegre sobre Cavaco Silva:
"O Presidente tem feito certos alertas, mas depois não veta"
17-06-2012 Lusa

Manuel Alegre criticou o Presidente da República, Cavaco Silva, por ainda não ter vetado nenhuma das medidas do actual Governo que “atingem gravemente o conteúdo social” da democracia portuguesa, nomeadamente o código do trabalho. “Uma coisa são as palavras, outra são os actos. O Presidente tem feito certos alertas, diz que o país não aguenta mais, falou de certas iniquidades como a de escolher uma categoria profissional, os funcionários públicos, para cortar salários e pensões. Tudo isso está certo, mas, depois, não veta”, criticou Manuel Alegre.

O Presidente “por vezes, diz coisas com as quais eu estou de acordo, mostra mais sensibilidade social do que o Governo, mas a verdade é que ainda não vetou nenhuma daquelas medidas do Governo que atingem gravemente o conteúdo social da nossa democracia, nomeadamente o código do trabalho” afirmou Manuel Alegre em Forjães.

Lembrando que o Presidente “jurou cumprir e fazer cumprir a Constituição” e que lhe cabe “velar por um equilíbrio nas relações sociais e nas relações políticas”, Alegre criticou o facto de Cavaco Silva não usar os poderes de que dispõe “para poder dar um sinal” ao Governo e ao país. “Não é por acaso”, observou, que Cavaco Silva aparece nas últimas sondagens “numa situação que não é boa”, ao contrário do que aconteceu no primeiro mandato e do que considera ser habitual no Presidente da República.

“Durante a campanha presidencial, lembrou, “eu disse que Cavaco Silva não dava garantias de se opor ao projecto estratégico desta maioria, que é desfazer o Estado social, esvaziar os serviços públicos, o Serviço Nacional de Saúde, a Segurança Social, a escola pública, os direitos laborais, o código do trabalho”, "não dava garantias de preservar e defender o que está inscrito na Constituição”, disse ainda Manuel Alegre, que falava em Forjães, Esposende, onde foi o convidado da iniciativa cultural “Na minha terra cabe o mundo todo”, promovido pela Junta de Freguesia local e pelas associações ACARF e MarUno.