"É preciso subverter o discurso cinzento e tecnocrático e recuperar a força primordial da palavra"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Manuel Alegre condena suspensão da conferência de Jaime Nogueira Pinto
08-03-2017 Lusa

Manuel Alegre condenou hoje a suspensão de uma conferência do politólogo Jaime Nogueira Pinto, prevista para terça-feira, na Universidade Nova de Lisboa, considerando tratar-se de um "ato contra a liberdade de expressão". "O populismo nasce da degradação da democracia e são atos como este que o favorecem", advertiu Manuel Alegre, que não deixou de recordar que "quando era estudante de Coimbra também havia colóquios proibidos, mas isso era no tempo da ditadura. Em democracia não é possível, porque a democracia é feita de debate e de pluralismo", acrescentou.

A direção da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova (FCSH) alegou que cancelou a conferência de Jaime Nogueira Pinto, marcada pelo movimento Nova Portugalidade, que teria por tema "Populismo ou Democracia", por "ausência das condições indispensáveis de normalidade". Já depois de a reserva da sala ter sido pedida pela Associação de Estudantes e aceite pelo Conselho Pedagógico daquela faculdade, os estudantes, em Reunião Geral de Alunos (RGA), votaram uma moção exigindo o cancelamento da conferência.

"O tema proposto sobre populismo e democracia é aliás bastante atual", disse ainda Manuel Alegre, para quem "atos como este favorecem o populismo".

Referindo-se aos seus tempos de estudante da Universidade de Coimbra, na década de 60, no período do Estado Novo, Alegre recordou que "quando era estudante de Coimbra também havia colóquios proibidos, mas isso era no tempo da ditadura. Em democracia não é possível, porque a democracia é feita de debate e de pluralismo".