"Na televisão, os comentadores de futebol substituíram grandes figuras da literatura portuguesa"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
*
Ao soldado desconhecido
26-07-2014

Na passagem do centenário da I Guerra Mundial, deixo um poema em homenagem ao soldado desconhecido de todas as guerras, que “Está numa frente de batalha/ e sabe que ninguém se importa.”
Manuel Alegre

Soldado desconhecido

Há um soldado desconhecido na frente de batalha
não sei ao certo em que país ou talvez
em todos os continentes devastados. Há um soldado
desconhecido que vem de todas as guerras já perdidas
de todos os desastres e de todas as mortes e está
na frente de batalha em um território desorbitado.
Há um soldado desconhecido que já não sabe
por quem se bate. Talvez só por si mesmo ou nem sequer
bate-se por se bater numa qualquer frente de batalha
e já não pergunta porquê nem o sentido.
Está numa frente de batalha e sabe que ninguém se importa
algures num país que já não é país
em um combate perdido
nenhum de nós sabe quem ele é e no entanto
cada um de nós está nessa frente de batalha
e não tem nome e é
esse soldado desconhecido.

Manuel Alegre, em Nada está escrito, 2012