"A grande poesia não cabe num tweet"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
4 / 4
1 2 3 4
Manuel Alegre em entrevista a Judite de Sousa, Parte 3
02-06-2010
Manuel Alegre em entrevista a Judite de Sousa, Parte 4
02-06-2010
*
Manuel Alegre, candidato presidencial, à Visão:
Entrevista conduzida por Paulo Pena, fotos de José Carlos Carvalho
20-05-2010

O candidato critica a «cooperação estratégica» e afirma que «a situação complicada do País» está aí para mostrar o falhanço de Cavaco Silva. A isso, o candidato contrapõe uma «visão política» e a necessidade de «mobilizar» os cidadãos.

Manuel Alegre de Melo Duarte recebe-nos, em sua casa, rodeado de livros, no centro de Lisboa, no dia em que o PCP anuncia uma moção de censura ao Governo e o Presidente, Cavaco Silva, declara que promulga a lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Em ambos os casos, é a tão falada «crise» que se adivinha nos discursos. Quanto a Manuel Alegre, nesta primeira entrevista desde que, no dia 4 de Maio, apresentou a sua candidatura às presidenciais, a situação económica modera-lhe o discurso. Chega ao ponto de afirmar que «se um País entra em bancarrota a soberania torna-se uma palavra sem conteúdo». No entanto, é «à política que», diz, «temos de regressar». Porque um Presidente da República não deve ser «um primeiro-ministro número dois», e Cavaco Silva, o seu principal adversário nas próximas eleições (em Janeiro de 2011) «não evitou que chegássemos a esta situação». Sobre Fernando Nobre, também candidato, Alegre apenas garante que não está «no mesmo campeonato»: «Não estou aqui a lutar pelo segundo lugar. Eu quero vencer.» Ler mais

Foto da revista Frontline
Foto da revista Frontline
Manuel Alegre à revista Frontline
Entrevista de Filomena G. Nascimento
22-02-2010

Manuel Alegre nasceu em 1936 e estudou na Faculdade de Direito de Coimbra, onde participou activamente nas lutas académicas. Cumpriu o serviço militar na guerra colonial em Angola. Nessa altura, foi preso pela polícia política (PIDE). No regresso exilou-se no Norte de África, em Argel, onde desenvolveu actividades contra o regime de Salazar. Em 1974 regressou definitivamente a Portugal, demonstrando, nos vários cargos que tem desempenhado ao longo dos anos, uma intervenção fiel aos ideais da Liberdade.
A sua poesia é um hino à Liberdade e talvez seja por isso que é lembrada por todos os que lutaram contra a ditadura. É considerado o poeta mais cantado pelos músicos portugueses, tendo já conquistado vários prémios.
Prepara-se agora para mais um desafio: a candidatura à Presidência da República para 2011. Ler mais

*
Manuel Alegre em entrevista exclusiva ao Expresso:
Entrevista conduzida por Cristina Figueiredo e Ricardo Costa, fotos de Luiz Carvalho
09-01-2010

O histórico socialista está a um passo de anunciar a (re)candidatura às presidenciais. O país, segundo afirma, precisa de um Presidente com uma visão histórica e cultural que o actual PR não tem.
Manuel Alegre a um passo de lançar candidatura a Belém: “O Presidente não é o primeiro-ministro nº 2" Ler mais

Manuel Alegre a Maria Flor Pedroso na Antena 1:
13-03-2009

O Partido Socialista quer ir às eleições comigo ou sem mim? Essa é que é a questão", afirmou Manuel Alegre na entrevista a Maria Flor Pedroso difundida na Antena 1. O ex-candidato presidencial esclareceu que a sua inclusão nas listas para as próximas legislativas implicará, da parte da direcção do PS "reconhecer o espaço político" que ele próprio representa e tem congregado.
Oiça e veja a entrevista AQUI Ler mais

4 / 4
1 2 3 4