"A grande poesia não cabe num tweet"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
3 / 3
1 2 3
11-07-2009

Em nenhum outro país europeu a esquerda é eleitoralmente tão forte como em Portugal. Mas essa força não serve para grande coisa. Sobretudo não serve para governar, seja em coligação seja através de acordos pontuais. Ler mais

Adolfo Casais Monteiro: Europa - "sonho futuro, manhã por vir, lar comum"
Adolfo Casais Monteiro: Europa - "sonho futuro, manhã por vir, lar comum"
04-06-2009

As velhas nações europeias, grandes e pequenas, pesam cada vez menos individualmente, fora do projecto comum que é a construção da Europa. O que vale, por exemplo, uma França sem a UE? A União garante a todos - grandes e pequenos parceiros - um efeito multiplicador na capacidade de influência. Não temos outra alternativa senão unir-nos perante a globalização desregulada. Ler mais

24-01-2009

Não, não fui "seduzido" pela moção de José Sócrates. Está quase exclusivamente centrada no Governo. Chega a parecer que o destinatário é o Conselho de Ministros, mais do que um congresso do PS. Diagnóstico pobre. Ignora a descrença e insegurança de grande parte do eleitorado, incluindo o socialista. Tudo é visto pelos olhos do Governo. Pouco se fala do PS, quase nada do papel da sociedade e dos cidadãos. Ler mais

*
Manuel Alegre sobre Obama
28-12-2008

Eu vinha no Vera Cruz, de regresso de Angola, em Novembro de 1963, quando, em pleno mar, chegou a notícia do assassinato do Presidente Kennedy. Pertenço a essa geração: a que foi contemporânea da morte de John Fitzgerald Kennedy e, uns tempos depois, de seu irmão Robert, então candidato à presidência, um e outro odiados pelos segregacionistas. A geração que teve como referência a história de Rosa Parks, a senhora negra que se recusou a ceder lugar a um branco num autocarro em Montgomery. Ler mais

*
08-11-2008

Dizia Francisco Sousa Tavares que Edmundo Pedro é um dos raros portugueses sempre pronto a apanhar a primeira caravela que passa. E de facto assim tem sido na extraordinária aventura da sua vida. Foi sempre dos primeiros a embarcar na caravela do sonho das novas e perigosas navegações do seu tempo. Ler mais

28-10-2008

Segundo o general de Gaulle, comete-se por vezes o erro de ter razão antes de tempo. Na moção "Falar é preciso", apresentada ao Congresso do PS em 1999, cometi esse erro: Ler mais

18-06-2008

No único país da UE em que se realizou (por imperativo constitucional) um referendo ao Tratado de Lisboa, o Não ganhou. E ganhou de forma clara (53,4 por cento), com a mais alta taxa de participação (53,13 por cento) dos últimos referendos europeus na Irlanda (designadamente em comparação com os dois referendos sobre o Tratado de Nice, com taxas de participação de, respectivamente, 35 e 49 por cento). Ler mais

25-07-2007

Nasci e cresci num Portugal onde vigorava o medo. Contra ele lutei a vida inteira. Não posso ficar calado perante alguns casos ultimamente vindos a público. Casos pontuais, dir-se-á. Mas que têm em comum a delação e a confusão entre lealdade e subserviência. Ler mais

*
07-12-2006

Poucos dias depois de Mário Sottomayor Cardia ter morrido, telefonou-me Mário Cláudio a dizer-me que tinham sido colegas de carteira no Colégio Almeida Garrett. Fiquei assim a saber que lado a lado tinham estado, ainda meninos, dois dos maiores escritores portugueses. Um de romances, outro de ideias, o primeiro detentor dos maiores prémios literários, o segundo quase clandestino. Ler mais

3 / 3
1 2 3