"Corri riscos, estive com pessoas que pertencem à História. Tudo isso fez de mim aquilo que sou."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
1 / 2
1 2
*
26-11-2016

Não, não vou dizer mal de Fidel no dia da sua morte. Para muitos da minha geração, ele será sempre o homem da Sierra Maestra, o revolucionário que inspirou outras resistências e outras lutas de libertação. Nunca se rendeu, abandonou o exercício do poder e morreu como um vencedor. Goste-se ou não é uma das grandes figuras do século XX.

Manuel Alegre Ler mais

*
15-11-2016

Sinto uma grande mágoa e saudade pelo falecimento do meu amigo Miguel Veiga. Tínhamos a mesma idade, foi o primeiro social democrata que conheci e que como tal se assumia, nos tempos de extremos, de paixão e de mudança em Coimbra. O primeiro e o último, dizia ele meio a brincar, meio a sério, sempre que eu lhe lembrava como nos tínhamos conhecido.
Partilhávamos os valores da República e da liberdade, o amor dos livros e da poesia, de que era grande leitor. Estivemos juntos na Constituinte.
Fundador do PPD e da democracia, a memória que dele guardo é a de um homem livre, fiel às suas convicções e à sua independência de espírito, um rosto do Porto, republicano e cavalheiro, com um grande sentido estético e ético da vida. São já muito raros os homens assim e por isso dói mais saber que já não podemos compartilhar o seu bom gosto, as suas histórias e a sua alegria de viver.

Manuel Alegre Ler mais

*
Manuel Alegre:
31-01-2015

Na manifestação que hoje reuniu no aeroporto de Lisboa um largo número de cidadãos contra a privatização da TAP, a convite do movimento "Não TAP os olhos", Manuel Alegre juntou a sua voz à dos manifestantes, através de uma mensagem, lida e aplaudida pelos presentes, em que acusa "os que querem privatizar a TAP" de serem "feitores dos mercados" e denuncia: "Não estão só a vender a TAP. Estão a vender a língua portuguesa e a lusofonia, estão a vender Portugal." Ler mais

Em Lisboa, às 17.00 de 8.1.2015
Em Lisboa, às 17.00 de 8.1.2015
07-01-2015

Junto a minha voz à de todos aqueles que hoje proclamam “Je Suis Charlie”. Manuel Alegre

Ler mais
Dirigida ao Embaixador da França em Portugal
07-01-2015

Com profunda consternação exprimo sentidas condolências, a minha profunda indignação perante o bárbaro atentado terrorista, e a minha total solidariedade com a França.
Manuel Alegre, 7.1.2014 Ler mais

14-11-2014

"As notícias publicadas no jornal i, na sua edição de 13 de Novembro, e o editorial inflamado do seu director, resultam da deturpação grosseira e intencional de declarações minhas, prestadas em resposta a uma pergunta formulada telefonicamente por uma jornalista desse jornal."

"Não me pronunciei sobre a substância e o que está publicado não corresponde nem ao que disse nem ao que penso."

"Aprendi a lição e não volto a responder a perguntas do jornal i."

Manuel Alegre

Ler mais
Manuel Alegre censura Governo e Presidente
07-06-2014

A ofensiva do governo contra o Tribunal Constitucional revela falta de cultura democrática e põe em causa a separação de poderes, que é um princípio fundamental da Democracia. Para além do ataque ao Estado Social, visa-se agora o próprio Estado de Direito, perante o silêncio e a omissão do Presidente que jurou cumprir e fazer cumprir a Constituição. Não podemos ignorar. Temos o dever cívico e patriótico de impedir a degradação da nossa Democracia.
Manuel Alegre Ler mais

*
Manuel Alegre na morte de Mandela
05-12-2013

"Estou de luto porque não havia outro assim."

Manuel Alegre

Ler mais
25-06-2013

Apoio a Greve Geral, contra a austeridade, pelos direitos dos trabalhadores e reformados, pela defesa da Constituição, por um Portugal mais justo e solidário.

Manuel Alegre

Ler mais
*
20-06-2013

Osvaldo Castro deixou-nos. Lembro com muita saudade o amigo e o camarada, um dos símbolos da greve académica de 69 e da geração que abriu caminho à liberdade, homem bom, cidadão exemplar, que sempre se manteve fiel aos seus valores e aos ideais da democracia e do socialismo.
Manuel Alegre Ler mais

17-06-2013

A Orquestra Sinfónica Nacional da Grécia, a Orquestra Contemporânea e o Coro foram extintos. Durante o último concerto, os músicos choravam. Eu também chorei. Pela Grécia, pela Europa, pela Democracia. A austeridade é um novo totalitarismo.
Manuel Alegre Ler mais

Manuel Alegre sobre o 25 de Abril:
25-04-2013

O 25 de Abril restituiu aos portugueses o direito de viver sem medo numa democracia pluralista, não só politica mas social. Esse projecto está a ser posto em causa. Não podemos ignorar a lição de coragem e patriotismo daqueles que fizeram o 25 de Abril. Não podemos conformar-nos, nem resignar-nos, nem abdicar da nossa soberania e da nossa liberdade. Ler mais

Imagem da revolta de 31 de Janeiro de 1891 no Porto
Imagem da revolta de 31 de Janeiro de 1891 no Porto
Manuel Alegre sobre o 31 de Janeiro no Porto:
31-01-2013

“Faltam revolucionários como os do 31 de Janeiro”, escreveu Manuel Alegre em mensagem enviada ao MIC Porto que promoveu a comemoração dessa data histórica com um jantar no Orfeão, "faltam homens de Estado, aqui e na Europa, com uma outra visão e coragem para enfrentar os mercados e relançar o projecto europeu como um projecto de prosperidade entre Estados iguais e soberanos.” Ler mais

Manuel Alegre reage ao Relatório do FMI:
10-01-2013

“A minha primeira dúvida é se estamos perante um relatório do FMI ou perante o pedido de um estudo do Governo para que o FMI venha dar sustentação àquilo que o Governo quer fazer ou já decidiu fazer sobre o Estado Social” afirmou Manuel Alegre ao DN em reacção ao relatório do FMI ontem divulgado no site do governo e intitulado “Rethinking the State — Selected Expenditure Reform Options”. Para Manuel Alegre, “isto é uma declaração de guerra”, pois “estamos perante algo tão humilhante e chocante como o ultimato do mapa cor-de-rosa”. Ler mais

14-12-2012

"Num dos períodos mais difíceis da nossa vida colectiva, é urgente debater a cidadania, o papel dos partidos políticos e dos movimentos cívicos, democracia representativa e a democracia participativa, o poder dos cidadãos contra o novo totalitarismo dos mercados que se sobrepõe aos próprios Estados e aos órgãos democráticos de cada país. É sobretudo imperioso combater o fatalismo e a ideia imposta pela ditadura mediática de que não há outras soluções e de que as receitas ditadas pelo grande capital financeiro são uma inevitabilidade" afirma Manuel Alegre a abrir um importante forum de debate, dinamizado por Eduardo Milheiros, editor do sítio do MIC, Movimento de Intervenção e Cidadania.
Veja todas as entrevistas do MIC AQUI
Veja o editorial completo de Manuel Alegre AQUI Ler mais

29-11-2012

Saúdo a aprovação da resolução sobre o Estatuto de Observador da Palestina na Assembleia-Geral das Nações Unidas.
É um sinal de esperança para um povo humilhado e um grande alento às forças moderadas de ambos os lados, para que um dia se possa finalmente construir a paz.
Manuel Alegre Ler mais

*
Manuel Alegre sobre Miguel Portas:
24-04-2012

Em primeiro lugar penso no homem, na pessoa: um homem na plenitude da vida, que gostava de viver, tinha uma grande curiosidade, uma grande cultura, um homem inteligente, muito afável, politicamente muito empenhado, de grandes convicções mas que tinha uma grande capacidade de diálogo. Recordo sobretudo a forma como me acompanhou na última campanha presidencial, ele já estava doente mas era muito discreto e estava sempre bem disposto, com alegria, com empenho. Ler mais

Manuel Alegre no facebook:
08-02-2012

O primeiro foi Afonso Henriques, tão piegas que resolveu fundar Portugal. Mas há mais: D.João I, Nuno Álvares Pereira e os que se atreveram a vencer em Aljubarrota. Há os conjurados piegas que em 1 de Dezembro de 1640 restauraram a independência. E os piegas que desembarcaram no Mindelo para fazer a revolução liberal. Há ainda os piegas que em 5 de Outubro de 1910 implantaram a República. E os piegas que resistiram à ditadura, como o General Humberto Delgado, assassinado pela PIDE. E os militares piegas que depois de aguentarem 14 anos de guerra em África decidiram fazer o 25 de Abril. Somos uns piegas. Os milhões de portugueses obrigados a emigrar e os que cá dentro estão desempregados ou em vias de perder o emprego. Somos uns piegas. O primeiro ministro devia ter cuidado com o que diz, não vão os piegas zangar-se. Ler mais

Mensagem de Ano Novo de Manuel Alegre:
01-01-2012

Neste primeiro dia de um ano que se anuncia terrível, deixo-vos estes versos do poeta irlandês Derek Mahon:

"Numa pequena igreja de pedra
Num promontório desolado
Uma tribo perdida está a cantar:
Mantenham-se comigo".

A grande poesia da Irlanda vale muito mais do que os bancos irlandeses. Como a a poesia portuguesa, a espanhola, a italiana ou a grega estão muito acima da ganância e da mesquinhez dos que pretendem fazer da Europa um continente desolado. A força da Europa não é o poder do dinheiro, é a diversidade e a riqueza da sua cultura.

Bom Ano, apesar de tudo. Como no poema, continuemos a cantar, mantenhamo-nos unidos, com força e sonho para permanecermos.

Manuel Alegre Ler mais

Manuel Alegre no Facebook:
11-12-2011

A Cimeira teve um desagradável odor a Pacto de Munique. Vitória da Alemanha em toda a linha. Tudo de cócoras. Ninguém se indigna com este atentado à Democracia? A utopia da UE está a tornar-se um grande embuste. A Alemanha parece estar a reconstruir um projecto político e económico de natureza imperial. Querem fazer dos países do Sul colónias empobrecidas, com exércitos de desempregados e salários baixos? De que estão a rir-se nas fotografias Durão Barroso e os outros dirigentes europeus? Ler mais

1 / 2
1 2