"A grande poesia não cabe num tweet"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
2 / 2
1 2
14-12-2012

"Num dos períodos mais difíceis da nossa vida colectiva, é urgente debater a cidadania, o papel dos partidos políticos e dos movimentos cívicos, democracia representativa e a democracia participativa, o poder dos cidadãos contra o novo totalitarismo dos mercados que se sobrepõe aos próprios Estados e aos órgãos democráticos de cada país. É sobretudo imperioso combater o fatalismo e a ideia imposta pela ditadura mediática de que não há outras soluções e de que as receitas ditadas pelo grande capital financeiro são uma inevitabilidade" afirma Manuel Alegre a abrir um importante forum de debate, dinamizado por Eduardo Milheiros, editor do sítio do MIC, Movimento de Intervenção e Cidadania.
Veja todas as entrevistas do MIC AQUI
Veja o editorial completo de Manuel Alegre AQUI Ler mais

29-11-2012

Saúdo a aprovação da resolução sobre o Estatuto de Observador da Palestina na Assembleia-Geral das Nações Unidas.
É um sinal de esperança para um povo humilhado e um grande alento às forças moderadas de ambos os lados, para que um dia se possa finalmente construir a paz.
Manuel Alegre Ler mais

*
Manuel Alegre sobre Miguel Portas:
24-04-2012

Em primeiro lugar penso no homem, na pessoa: um homem na plenitude da vida, que gostava de viver, tinha uma grande curiosidade, uma grande cultura, um homem inteligente, muito afável, politicamente muito empenhado, de grandes convicções mas que tinha uma grande capacidade de diálogo. Recordo sobretudo a forma como me acompanhou na última campanha presidencial, ele já estava doente mas era muito discreto e estava sempre bem disposto, com alegria, com empenho. Ler mais

Manuel Alegre no facebook:
08-02-2012

O primeiro foi Afonso Henriques, tão piegas que resolveu fundar Portugal. Mas há mais: D.João I, Nuno Álvares Pereira e os que se atreveram a vencer em Aljubarrota. Há os conjurados piegas que em 1 de Dezembro de 1640 restauraram a independência. E os piegas que desembarcaram no Mindelo para fazer a revolução liberal. Há ainda os piegas que em 5 de Outubro de 1910 implantaram a República. E os piegas que resistiram à ditadura, como o General Humberto Delgado, assassinado pela PIDE. E os militares piegas que depois de aguentarem 14 anos de guerra em África decidiram fazer o 25 de Abril. Somos uns piegas. Os milhões de portugueses obrigados a emigrar e os que cá dentro estão desempregados ou em vias de perder o emprego. Somos uns piegas. O primeiro ministro devia ter cuidado com o que diz, não vão os piegas zangar-se. Ler mais

Mensagem de Ano Novo de Manuel Alegre:
01-01-2012

Neste primeiro dia de um ano que se anuncia terrível, deixo-vos estes versos do poeta irlandês Derek Mahon:

"Numa pequena igreja de pedra
Num promontório desolado
Uma tribo perdida está a cantar:
Mantenham-se comigo".

A grande poesia da Irlanda vale muito mais do que os bancos irlandeses. Como a a poesia portuguesa, a espanhola, a italiana ou a grega estão muito acima da ganância e da mesquinhez dos que pretendem fazer da Europa um continente desolado. A força da Europa não é o poder do dinheiro, é a diversidade e a riqueza da sua cultura.

Bom Ano, apesar de tudo. Como no poema, continuemos a cantar, mantenhamo-nos unidos, com força e sonho para permanecermos.

Manuel Alegre Ler mais

Manuel Alegre no Facebook:
11-12-2011

A Cimeira teve um desagradável odor a Pacto de Munique. Vitória da Alemanha em toda a linha. Tudo de cócoras. Ninguém se indigna com este atentado à Democracia? A utopia da UE está a tornar-se um grande embuste. A Alemanha parece estar a reconstruir um projecto político e económico de natureza imperial. Querem fazer dos países do Sul colónias empobrecidas, com exércitos de desempregados e salários baixos? De que estão a rir-se nas fotografias Durão Barroso e os outros dirigentes europeus? Ler mais

26-11-2011

É preciso ouvir de novo os poetas e os criadores porque os tecnocratas não têm resposta e os especuladores estão a destruir a nossa civilização. Ler mais

Manuel Alegre:
13-11-2011

Ou as democracias controlam os mercados, ou os mercados acabam com a democracia. Esta é a questão essencial do nosso tempo.

Manuel Alegre

*
02-11-2011

O anúncio do referendo na Grécia é a prova de que não se pode impor aos povos soluções que os povos não querem e ferem a sua dignidade.

Manuel Alegre

20-01-2011

"Orgulho-me de ter sido deputado constituinte e de ter votado, entre os direitos fundamentais dos portugueses, o direito ao ambiente e à qualidade de vida, uma formulação precursora e pioneira em termos constitucionais" escreve Manuel Alegre, em resposta à carta aberta enviada pelo GEOTA com 7 desafios aos candidatos presidenciais. Ler mais

Mensagem de Manuel Alegre aos jovens:
07-01-2011

"A precariedade é um flagelo que mina os sonhos dos jovens. Mas este problema não é apenas vosso. É de todos nós. O país precisa da vossa qualificação e do vosso contributo para construir a esperança e o futuro. O país tem de perceber que o futuro de todos nós implica apostar nas vossas qualificações, enquadrar o vosso conhecimento nas empresas, integrar a inovação através da vossa criatividade. Só assim sairemos da crise em que temos vivido." Ler mais

*
Manuel Alegre sobre Malangatana:
05-01-2011

“Um bom amigo, um grande pintor que trouxe as cores de África até nós e que com a sua maneira de ser, a sua convivência, contribuiu também para aproximar culturalmente Portugal e Moçambique”, disse à Lusa o candidato Manuel Alegre, lamentando a morte do pintor moçambicano Malangatana. Ler mais

04-11-2010

O Presidente da República tem de considerar de igual modo tanto os Portugueses que vivem no país como todos os que estão espalhados pelos quatro cantos do mundo, mas não esquecem a sua pátria e as suas origens e anseiam por um reconhecimento mais expressivo por parte de Portugal.

É por isso que me sinto muito honrado e agradecido com todos os mandatários que aceitaram colocar o seu empenho e entusiasmo na defesa da minha candidatura à Presidência da República, dando-lhe assim uma dimensão planetária. Agradeço a sua generosidade e a confiança que depositam em mim e nos valores que defendo de fraternidade e solidariedade e no meu compromisso de estar sempre atento e intervir para que as Comunidades Portuguesas possam ser melhor servidas, onde quer que estejam. Mulheres e homens que conhecem bem as Comunidades Portuguesas e os seus anseios e estão sempre disponíveis para, tal como eu, dar o melhor por Portugal e pelos Portugueses. Ler mais

Mensagem de Manuel Alegre aos madeirenses:
23-10-2010

Uma das maiores conquistas do Portugal Democrático foi a consagração, na Constituição da República e na prática social, das autonomias político-administrativas dos Açores e da Madeira. Ler mais

*
Manuel Alegre sobre Carlos Cunha:
22-10-2010

Foi com grande mágoa e tristeza que recebi a notícia do falecimento do nosso querido amigo e camarada Carlos Cunha, que ao longo dos anos nos acompanhou sempre em todos os combates pelos nossos ideais e valores. Homem de princípios e de coerência, cultivava a lealdade e a camaradagem e, já gravemente doente, mesmo assim se mostrou disponível como sempre. É um grande exemplo de dedicação cívica, democrática e socialista. Vai fazer-nos muita falta a sua alegria de viver. Associo-me à dor dos seus familiares, a quem apresento as mais sentidas condolências. E junto-me a todos os amigos e camaradas na homenagem ao grande cidadão Carlos Cunha.
Manuel Alegre Ler mais

Carta aos emigrantes na Venezuela
23-09-2010

Caras e Caros Compatriotas
Em breve, como é conhecido, vamos ser chamados a escolher a pessoa que entendemos melhor simbolizar a Pátria. A figura que durante 5 anos falará em nome de Portugal, tomará as decisões mais cruciais para o País, defenderá o contrato em que se funda a relação entre o povo e quem em seu nome exerce o poder político e a que chamamos Constituição.

Ler mais
29-06-2010

Morreu Paulo Jorge, militante histórico do MPLA, que, tal como Agostinho Neto, Amílcar Cabral e outros dirigentes africanos, estudou em Portugal e frequentou a Casa dos Estudantes do Império. Próximo de Agostinho Neto, Paulo Jorge desempenhou um papel fundamental em todos momentos decisivos da luta pela independência de Angola. Foi Ministro das Relações Exteriores, Governador de Benguela e era actualmente Secretário para as relações exteriores do MPLA, membro do bureau político e deputado da Assembleia Nacional.

Era também um velho e querido amigo. Quando cheguei ao exílio em Paris foi ele que regularizou a minha situação e obteve a necessária autorização de estadia.

A sua morte deixa-me profundamente entristecido. Paulo Jorge era uma figura impoluta e um dos símbolos de Angola independente e também um fervoroso partidário das relações de amizade entre o povo angolano e o povo português.

A toda a sua família endereço as mais sentidas condolências.

Manuel Alegre Ler mais

*
18-06-2010

Morreu José Saramago, Prémio Nobel da Literatura, cidadão e homem da mais rara dignidade. Éramos amigos. Dele recordo, tanto como os livros inesquecíveis, os momentos partilhados, tudo quanto nos aproximou sempre para lá das diferenças. Ler mais

"Um jovem tenente avança de peito aberto..."
"Um jovem tenente avança de peito aberto..."
22-04-2009

Na vida dos povos há às vezes pequenos gestos e actos que são decisivos e mudam a vida das pessoas e a própria história. E há também aquelas figuras que ficam conhecidas como heróis emblemáticos e outras que ficam menos conhecidas. E assim também com o 25 de Abril. Ler mais

2 / 2
1 2