Nós voltaremos sempre em maio
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
*
Opinião
17-04-2010 Ricardo Costa, Expresso

Os partidos políticos adoram perder tempo a discutir assuntos que têm um fim conhecido. Mas mesmo assim fico espantado em ver o número de almas do PS que esperneiam para tentar que o PS não apoie Manuel Alegre. O meu espanto tem uma razão simples: o PS está obrigado a apoiar Manuel Alegre e não tem hipótese alternativa. Qualquer outra solução seria arriscada, errada, suicida, tonta ou tudo ao mesmo tempo.

Veja também opinião de Miguel Esteves Cardoso AQUI e de João Paulo Guerra AQUI Ler mais

*
Opinião
17-04-2010 Miguel Esteves Cardoso, Público

O PÚBLICO de anteontem contava como Manuel Alegre conta com o apoio do PS e da esquerda. Não obstante a distinção implícita entre o PS e a esquerda, sem maiúscula, Alegre quer ser eleito por todos os portugueses que não são de direita. Incluindo bastantes que são da esquerda séria e da direita tonta. Como bipolar de ambas as coisas, digo já que vou votar em Alegre. Ler mais

*
Opinião
16-04-2010 João Paulo Guerra, Diário Económico

Há cinco anos, contra Cavaco Silva e contra um candidato oficial do PS, com candidatos autónomos do Bloco de Esquerda e do PCP, a esquerda esteve a escassos milhares de votos de forçar uma segunda volta entre Cavaco e Alegre. E porque não se decide o PS a apoiar Alegre? Terá medo de ganhar? Ler mais

Opinião
05-04-2010 João Rodrigues, jornal i

As contas estão feitas: as empresas que o governo quer privatizar geraram, no ano passado, resultados líquidos positivos de 350 milhões de euros, o que representa mais do dobro do montante que o governo quer poupar no PEC com o pagamento de juros da dívida pública. Os seis mil milhões de receitas previstas, quando nem um cêntimo estava inscrito no programa eleitoral do PS, contribuirão para uma redução insignificante, de pouco mais de 2%, do peso da dívida pública no PIB. Ler mais