"A grande poesia não cabe num tweet"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
Para todos os assuntos relacionados com o autor Manuel Alegre ou com a sua obra literária contacte rbreda@dquixote.leya.com
3 / 7
1 2 3 4 5 7
Josiana Reis Carneiro
23-01-2011 20:33:54, 79.168.48.212

Lamento, porque de facto acredito que tinha um plano para nós, honesto, e vontade de o pôr em prática.
Obrigada por tentar.

cesar miguel soares barbosa
23-01-2011 20:21:14, 188.82.194.195

os portugueses que deram a vitoria ao cavaco sao um bando de burros e ignorantes, peço desculpa por estes termos. foi eleito uma pessoa que nunca fez nada para ajudar o pais, agora se o ALEGRE fosse eleito este sim tinhamos um bom presidente capaz de ajudar muito o pais, este sim percebe de politica e é um homem sério, justo e bastante solidario.
Obrigado ALEGRE
FORÇA ALEGRE

Adrião Pereira da Cunha
23-01-2011 19:28:15, 188.82.213.181

A minutos das primeiras projecções de resultados eleitorais e, independentemente dos mesmos, quero apresentar maiores felicitações por alto desempenho a favor da democracia e de Portugal.
Como membro da Comissão de Honra da Candidatura de Manuel Alegre, sinto muito orgulho, alheio ao que possa vir a suceder.
Incondicionalmente ao dispor, apresento melhores cumprimentos. Viva a República, viva Portugal

Vitor Figueiredo
23-01-2011 19:17:51, 81.84.119.72

Boa noite,
Escrevo para relatar a frustração que sinto pelo facto de ter sido privado a exercer o meu direito de voto. Eu e a minha esposa fomos impedidos de votar por causa de supostamente não ter sido actualizado os nossos dados quando da mudança para o novo cartão de cidadão. Como eu, vi algumas pessoas na minha situação, depois fala-se de abstenção?! Creio que nos dias que correm nada se justifica o modo retrogrado que como todo este processo se desenrola.

Juvenália Cantanhede
23-01-2011 18:40:39, 212.57.82.37

Sr doutor Manuel Alegre

Ouvi o Sr durante a campanha eleitoral referir que alguns portugueses ainda ganhavam reformas de apenas quatro centos e poucos euros.

Quero por isso dizer-lhe através desta minha mensagem, que muitos e muitos portugueses ganham apenas duzentos e poucos euro por mês. e isso é uma grande diferença do numero que referiu.

gostava que o Sr se fosse possível, dissesse ao país qual a realidade das reformas da grande maioria do povo português que trabalhou quase toda a vida e desde os quatro cinco anos de idade. E os quais passaram bastante fome. tendo como agradecimento deste nosso Portugal uns míseros euros e o corte na assistência medica e agora a falta de apoio dos bombeiros para irem ao tratamento uma vez que o Sr Sócrates entendeu que estes velhotes já nada precisam e devem morrer pois ja ca estão ha demasiado tempo e estão a estorvar as economias do estado!
Deixo-lhe o meu apoio e um abraço muito fraterno.
Juvenália

GILBERTO FRUTUOSO
23-01-2011 18:32:59, 84.91.27.78

estou indignado tentei ir votar com a minha mulher mas no fim de fazer 25kms de mesa para mesa desistimos.Vou contar o que se passou.
Minha mulher tirou o cartão de cidadão no ano 2010, hoje antes de sair de casa para votar fui a Internet para saber onde votava, vi o numero de eleitor fui ver onde votar(na net) vi a mesa o sitio onde era a mesma. qual era o nosso espanto quando ela chegou que deu o cartão não constava nada em nome dela foi nos dito que tinha que ir a outra mesa de voto la fomos nós ao chegar a mesma foi nos dito o mesmo da que na primeira e mais que tem de votar no mesmo sitio onde votava antes de fazer cartão de cidadão lá fomos nós ao chegar a mesa foi nos dito o mesmo que nas outras duas mesas, não tinha dados nenhuns da minha mulher. Resultado DESISTIMOS a minha mulher não votou menos um voto no Manuel Alegre. E O PAIS QUE TEMOS SERIA A PRIMEIRA COISA QUE O GOVERNO FAZIA BEM (CARTÃO DE ELEITOR).OBRIGADO

Paula Cristina Guerra
23-01-2011 17:46:50, 89.153.208.9

Boa Tarde

Aparentemente, quem teve o "azar" de tirar o cartão único desde as últimas eleições, ficou sem a possibilidade de votar, e porquê?

Ora, a lógica de um país dito civilizado e avançado na tecnologia dos serviços públicos, era o "CU", deveria automaticamente actualiza-nos na devida Junta de Freguesia.

Não o fez.

Por isso, milhares como eu, que com dois filhos pequenos na mão, andei a passear em duas escolas com um frio de rachar e filas intermináveis para tentar resolver a situação na Junta de Freguesia, desistiram de exercer o seu direito de voto.

Irei recorrer a todas as instâncias possíveis para exercero meu direito e não desisterei enquanto não o fizer e apelo aos milhares que como eu não conseguiram que "não ponham para trás das costas" e ajudem a impugnar estes eleições que estão a ser uma farsa. Assim certamente a abstenção será de 80 ou 90 %.

Cumprimentos,

Paula Cristina Guerra

Luis Negrita
23-01-2011 16:33:53, 85.138.36.19

Boa tarde,
Para vosso conhecimento. Vivo em Lisboa na Freguesia de Benfica e ninguém me informou que esta situação pudesse acontecer.
Hoje de manhã desloquei-me como habitualmente há mesa de voto para exercer o meu direito de voto.
Só que não foi possível, como tinha o cartão de cidadão tive que deslocar-me há Junta de Freguesia para saber o meu número de eleitor e a respectiva mesa.
Acontece que na Junta, o sistema informático da MAI não estava a funcionar. Em casa através da internet também não consigo, através de SMS, também não funciona.
Concluindo, quero exercer o meu direito de cidadão e não posso.
Mais um voto para a abstenção. É disto que a democracia vive.

Melhores Cumprimentos,
Luis Negrita

CARLOS MANUEL O,MAGALHAES
23-01-2011 16:21:42, 85.247.17.84

Não mudei de morada, não mudei de cartão, como habitualmente votava na mesma escola em Odivelas, agora nesse local já não faço parte das listas, disseram-me que mudei escola vou para essa e também não consto das listas, vou reclamar à junta, onde encontro uma fila sem fim e com tanto frio , desisti, são votos que se perdem e quem ganha com isso???
será o Sr Cavaco, estas eleições pelo que constato e com tanta reclamação não deveriam valer porque só vai favorecer quem não queria ver lá.

Palmira Magalhaes
23-01-2011 16:11:13, 85.247.17.84

NESTAS ELEIÇÕES CONSEGUIRAM-ME ELIMINAR DAS LISTAS, SE HÁ 3 ANOS A ESTA PARTE ONDE TENHO VOTADO NA MESMA ESCOLA, DESTA VEZ NÃO CONSTO DOS CADERNOS, VOU À JUNTA DE FREGUESIA ONDE EXISTE UMA FILA ENORME, NÃO DÁ PARA ESPERAR A INFORMATIZAÇÃO NÃO ESTA A DAR RESPOSTA POR ESTAR SOBRECARREGADA NÃO OBTENDO RESPOSTA, PORTANTO 3 VOTOS NA SUA CANDIDATURA QUE NÃO VÃO CONTAR E DE MAIS PESSOAS QUE ESTÃO COMIGO NA FILA IRÃO DESISTIR,NÃO HÁ MUDANÇA DE MORADA NEM DE CARTÃO PORQUE É QUE AS PESSOAS DESAPARECEM DOS CADERNOS, A QUEM SE IMPUTAM AS CULPAS, ESTAS ELEIÇOES DEVIAM DE SER ADIADAS, OU ISTO É SÓ PARA O CAVACÃO GANHAR?

João Lopes
23-01-2011 11:37:58, 84.90.216.170

Beja, 23/01/2011

João Manuel Colaço Lopes
Travessa do Pataco, 4
7800-526 Beja

Assunto: Falta de apoio logístico nas assembleias de voto de apoio ao eleitor.
(Este documento irá visar diversas entidades oficiais e não só, assim como órgãos da comunicação social)
Indignação
Dirigindo á mesa de voto da minha residência, após identificação com o Cartão de Cidadão,
Perguntam-me se sabia o meu nº de eleitor, respondi que não, surgiram dificuldades para exercer o meu direito de voto. Que era muito difícil exercer o meu direito de voto sem saber o número de eleitor.
Pergunto então o Cartão de Cidadão já não serve? O que me responderam que não tinham equipamento apropriado para se obter o número de eleitor através do Cartão de Cidadão.
Pergunto eu com tanta revolução e choques tecnológicos a que este País tem assistido, ainda não existem condições das mesas de voto de disporem desse equipamento, mais ainda se o cidadão comum pode através da internet com o número de cidadão mais a sua data de nascimento obter o número de eleitor, as mesas de voto não deveriam dispor de um PC ligado á Internet com um funcionário para ajudarem as mesas de voto nessa tarefa e facilitar a vida ao eleitor?
E pessoas que tem dificuldades de mobilidade e que não dominam a novas tecnologias e se não tiverem apoio de terceiros para obterem o número de eleitor votam?

Por uma cidadania responsável e consciente

Luisa Vasconcelos
22-01-2011 09:31:20, 188.82.221.108

Parabéns.
O discurso, foi excepcional.
Adorei.
Tenha confiança.

NELSON LIMA SALOMÉ FERREIRA
21-01-2011 23:10:26, 95.69.123.37

Saudações cordiais
Meu nome é Nelson Lima Salomé Ferreira, Português oriundo de PALOPS - S. Tomé e Príncipe.

Nesta noite terminei uma reunião com os meus familiares e amigos, cujo o tema a eleição presidencial de 2011 em que unanime tomamos a decisão em votar em V. Exª.

Assim, meu caro presidente conte connosco para juntos marchamos nesta jornada. sabemos que duro será a caminhada, mas estamos perseverantes de que a vitória será nossa.

Desejamos a V. Exª. Boa Sorte, porque a vossa sorte será seguramente a nossa felicidade.

Meu presidente Deus abençoa V.Exª. a vossa família e a Portugal.

Viva a República, viva Portugal, Viva o senhor presidente Manuel Alegre.

Deus é Grande.

Cordiais saudações

Nelson Ferreira

Rui Alves Gordo
20-01-2011 22:37:51, 89.154.163.20

Caro Manuel Alegre,

Voto em ti porque sou um republicano, laico e socialista convicto. Neste momento és aquele que melhor personifica este nosso ideal.

Um abraço,
Rui Alves Gordo

Firmino Arnaut Alves
20-01-2011 11:39:29, 89.154.35.123

Bom dia,
é de minha livre vontade expressar o meu total apoio à candidatura de Manuel Alegre, pois penso que um Presidente com um currículo artístico e político, estará sempre mais aberto e preparado para progresso, inovação e juventude.

Desejo um país moderno onde o privado conviva com o estado social sem o colocar em causa, um pais que não esteja agarrado nem a valores castradores, nem a especialistas que sistematicamente falharam.
A democracia portuguesa necessita de homens honestos, com valores e verticalidade.

No dia 23 votarei pelo Sonho.

Firmino Arnaut Alves - 42 anos - Designer Gráfico

Alice Gouveia
20-01-2011 08:24:00, 109.130.109.179

Sou emigrante na Bélgica onde resido há 10 anos.Estou inscrita nos cadernos eleitorais do Consulado e votei como emigrante nas últimas eleições legislativas. Hoje o Consulado informou-me que não posso votar e não me deu uma razão válida. Dizem-me que deve ser erro do sistema informático. O meu marido e outros eleitores estão nas mesmas condições.Afinal em que condições é que um emigrante pode votar para as presidenciais e quais os direitos que lhe assistem quando é impedido de votar desta forma?

J. A. Nunes
19-01-2011

A Marktest realizou de 14 a 16 de Janeiro uma sondagem para o Diário Económico e TSF para analisar as intenções de voto nas eleições presidenciais do próximo domingo. Os resultados desta sondagem, que dá a Cavaco Silva uma folgada vitória à primeira volta, têm sido
amplamente divulgados durante o dia de hoje por toda a comunicação social e foram até objecto de debates e fóruns em estações de rádio e televisão.

Ora vejamos a ficha técnica da pretensa sondagem:

1.O universo é a população com mais de 18 anos e que habita em residências com telefone fixo;

2.A amostra é constituída por um total de 802 inquiridos e foi estratificada por 6 grandes regiões:

2.1.Grande Lisboa 156 inquiridos (19,5% do total);
2.2.Grande Porto 88 inquiridos (11,0% do total);
2.3.Litoral Norte 155 inquiridos (19,3% do total);
2.4.Interior Norte 181 inquiridos (22,6% do total);
2.5.Litoral Centro 129 inquiridos (16,1% do total);
2.6.Sul, mesmo incluindo a Península de Setúbal, 93 inquiridos
(11,6% do total).

3. Do total dos inquiridos, 802, responderam a este inquérito 22,6%, ou seja 181 inquiridos. Destes 35,6% responderam não sabe/não responde, isto é, só 116 responderam efectivamente a este inquérito e mesmo dentro destes ouve alguns indecisos que foram distribuídos
proporcionalmente aos que declaram sentido de voto.

Vejamos agora qual é, de acordo com os últimos dados do INE, a distribuição da população portuguesa pelas 6 grandes regiões, em que este inquérito foi estratificado:

Na Grande Lisboa, reside 20% da população, no Grande Porto 12,7%, no Litoral Norte 20,1%, no Interior Norte 11,9%, no Litoral Centro 15,7% e no Sul 19,6%.

Em conclusão: a Marktest tendo por base a resposta de 100 inquiridos, foi este o nº avançado na TSF pelo Sr. Luís Queirós director da Marktest, e uma amostra que atribui aos residentes do Interior Norte um peso correspondente a quase ¼ da população do país, quando efectivamente o seu peso é de pouco mais do que 1/10 e atribuindo aos residentes na região Sul um peso de pouco mais de 1/10, quando o seu peso é de quase 1/5, conseguiu chegar aos brilhantes resultados que esta sondagem apresenta.

Com um pouco mais de esforço e esta sondagem ignorava a vontade dos cerca de 2 milhões de portugueses que residem a sul do País e atribuía aos residentes no Interior Norte, sempre tão esquecidos, um peso determinante no direito de decidir o sentido de voto de todos os
portugueses.

Aquilo a que hoje assistimos, pelas suas possíveis implicações no sentido de voto de muitos portugueses, é um verdadeiro caso de polícia, que deveria obrigar as entidades responsáveis pelo acompanhamento destas pretensas sondagens a pura e simplesmente investigar aquilo que sucedeu e actuar, por forma a impedir que este tipo descarado de manipulações possa continuar a ser feito. Como se já não bastasse o silenciamento e deturpação, vêm agora empresas de sondagens que são autênticos burlões, procurar confundir e condicionar o sentido de voto de milhares e milhares de portugueses.

Paulo Ferreira da Cunha
19-01-2011 18:11:56, 94.132.106.251

Eu já votei: politicamente, pelo Estado Social; pessoalmente, pelo orgulho de vir a ter como Presidente um Homem Culto e com sentido da História e que, como dizia – e bem – o seu boneco da “Contra-Informação”, não se deixará calar. Que dá a garantia de cumprir cabalmente a Constituição que todos os presidentes têm de jurar. E que redigiu o seu Preâmbulo, último reduto onde reside, como no fundo da Caixa de Pandora, a esperança de um Socialismo nosso!

Vasco Lourenço
19-01-2011

De facto, nas presidenciais, o voto em branco não é considerado validamente expresso.
J
á nas eleições presidenciais de há cinco anos, teria havido uma segunda volta se o voto em branco fosse considerado validamente expresso (Cavaco Silva 2.773.431 votos; Manuel Alegre + Mário Soares + Jerónimo de Sousa + Francisco Louça + Garcia Pereira + brancos = 2.773.552 votos).

Quem não quiser votar em nenhum dos candidatos, mas quiser contribuir para uma segunda volta das eleições presidenciais, não pode votar em branco (estará a anular o voto), não pode anular o voto, pois isso terá o mesmo efeito da abstenção. Quem quiser, acima de tudo, forçar a uma segunda volta, terá de votar num dos candidatos que não se perfilarem como hipotéticos vencedores, à primeira volta. Mesmo que não tenha muita vontade de o fazer, terá de votar num candidato, seja ele qual for, desde que não seja o que aspira a ser eleito à primeira volta...

Só assim, o seu voto poderá contribuir para que não haja 50 por cento mais um dos votos validamente expressos, na primeira volta!

Se quer contribuir, não hesite! Divulgue esta informação e vote válido!

Cordiais saudações
Vasco Lourenço

Jorge Cabaço
19-01-2011 10:47:29, 80.172.48.182

Precisamos na Presidência da República de alguém que tenha uma profunda convicção democrática, patriótica, valores humanistas, solidários e que esteja verdadeiramente empenhado em devolver a Portugal o prestígio internacional que merece.
Eu voto Manuel Alegre porque o que está em causa nestas eleições presidenciais é a qualidade da democracia que queremos para Portugal.
Não podemos adiar Portugal!

3 / 7
1 2 3 4 5 7