"O funcionário que fez o meu BI quando regressei, não me perguntou a profissão, escreveu Poeta. Estou-lhe grato."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
Para todos os assuntos relacionados com o autor Manuel Alegre ou com a sua obra literária contacte rbreda@dquixote.leya.com
5 / 7
1 3 4 5 6 7
Domingos Figueiredo
13-01-2011

(….). Nunca lhe reconheci crédito de estadista, nem mérito como governante. Nunca lhe conheci um pensamento político que não fosse estratégico apenas para si próprio nem agenda política que não fosse do seu interesse pessoal. Nunca o vi gostar de correr riscos nem ter coragem nos momentos difíceis --- quer em relação ao país quer em relação ao próprio PSD(...).

(…) O homem que se dirigiu ao país (em 29 de Setembro de 2009) como Presidente de todos os portugueses já não o é mais. Colocou-se a si mesmo como Presidente de uma facção --- dos devotos que lhe restam ou da maioria silenciosa e ignorante que não segue ou não entende a gravidade do que se passou. inventona das escutas

Por decisão própria, o Presidente da República tornou-se neste momento o principal factor de instabilidade, o principal obstáculo ao regular funcionamento das instituições democráticas que jurou defender.» (Miguel Sousa Tavares, EXPRESSO, 3 de Outubro de 2009 “Seremos todos parvos, Sr.Presidente?”)

João Joaquim Rodrigues Costa
13-01-2011

"Dois homens detidos pelo roubo de 70 pães"
"A PSP de Lisboa deteve dois homens por terem roubado dois sacos com cerca de 70 pães de uma padaria na zona de Marvila e depois de um deles ter sido baleado por um agente quando tentava fugir."
- Jornal de Notícas de 12/1/2011.

"Três gestores do BPP desviaram 100 milhões de euros"
"O desvio foi feito por três administradores do banco, entre os quais está o presidente João Rendeiro."
-Jornal de Negócios de 12/1/2011 (mesmo dia)

-Roubam pão e um ainda é baleado!...
-Desviam milhões e milhões e nada!... Isto passa-se em Portugal... resta-nos uma esperança, Manuel Alegre a Presidente da República.

Cristiano Freitas
13-01-2011

Cavaco é demonstradamente um parceiro activo da especulação que tem devastado os países mais frágeis e as suas populações.
Cavaco foi um dos agentes que interveio activamente na falência do BPN, um dos intervenientes na criação dos seus produtos tóxicos. E o economista que se reclama de todos os portugueses o conhecerem merece que se explique a estes que o alimentar de produtos financeiros especulativos nada tem a ver com a sua melhor aplicação de poupanças mas apenas com a participação consciente nessa onda criminosa da aplicação de aforros honrados de outros num processo exponencial de degradação do tecido económico e social deste mundo globalizado.
Cavaco tinha de saber que a Dona Branca é uma fraude. Quem lhe pediu 100 e a curto prazo lhe pagou 240 tem de ser uma entidade de igual vocação, muito, muito mais dolosa, dada a sua escala de participação nos mercados nacional e internacional do dinheiro.

José Pacheco
12-01-2011

Agora que Cavaco Silva anda muito preocupado com os agricultores seria interessante recuperar o que, o então 1º ministro, disse quando visitou a exploração de Tierry Russel no Brejão em Odemira. Qualquer coisa como: É preciso que venha um estrangeiro para demonstrar aos portugueses como se investe em agricultura moderna.
Essa agricultura de sucesso, com apoios excepcionais, veio a revelar-se um fiasco, deixando pessoas no desemprego, dívidas à banca e a particulares, uma área de solos degradada, com lixo e equipamentos abandonados. Resumindo: Um saldo altamente negativo para o nosso país.

Manuel Fernandes
12-01-2011

Cavaco Silva, consegue estar tão mal quando fala como quando se cala.

Domingos Figueiredo
12-01-2011

PELA DIGNIDADE!
PELA REPRESENTAÇÃO!!
PELA ESPERANÇA!!!

«PELO PINHEIRO DAS SETE CRUZES» (Manuel Alegre)

Pedro Bandola
12-01-2011

Alegre, és um homem justo e corajoso capaz de incentivar os jovens deste país a ter esperança e a trabalhar unidos em prol do país.

Profetas da desgraça, já o país tem muitos. Experts que adivinham quando as acções sobem e descem, que por serem financeiros/economistas alegavam poder ajudar a resolver os problemas do país. Tudo errado.A intervenção mais importante do ex. sr professor foi o estatuto dos Açores, quando se esperava uma comunicação que ajudasse o país a mudar de rumo, pelo grau de influência que representa.

O país não precisa de um financeiro puro como Presidente da República, pois qualquer governo tem um ministro das finanças.

Precisa sim, de um homem de valores capaz de mobilizar os portugueses e que garanta a estabilidade de que o país precisa. Nestas eleições esse homem chama-se Manuel Alegre

Mário J. Heleno
12-01-2011

M. Alegre deveria denunciar claramente, a respeito da "grave crise política" prevista/prenunciada por Cavaco Silva (CS):
CS di-lo no dia em que os omnipotentes "mercados" indiciam algum recuo quanto à inevitabilidade da ingerência externa.
Ao reagir a tal recuo lançando da sua cátedra a desconfiança na estabilidade política, CS está a dizer aos "mercados" para não recuarem na tal inevitabilidade. Porquê? Porque o PSD já declarou que tal ingerência seria condição suficiente para eleições antecipadas.

Por tomar como implicitamente necessária tal condição, em plena campanha para a Presidência, o candidado/presidente inicia assim a campanha do PSD às legislativas, mandando às urtigas as suas próprias recomendações de contenção verbal a respeito de crises.

Joaquim Gil
12-01-2011

Muito se tem dito e escrito, sobre as candidaturas à Presidência da República, mas poucos referem o essencial, o país, nos últimos três anos tem lutado com problemas económicos e Cavaco Silva, sendo um especialista na matéria, tem feito um mandato cinzento, não emprestando os seus conhecimentos, dos quais faz bandeira em campanha eleitoral, apenas se destacou pela negativa, no caso das escutas, pelas leis que promulgou e de seguida criticou, incluindo o próprio orçamento de estado, tentando sempre agradar a gregos e a troianos, para efeitos eleitorais, o que parece ter conseguido, enquanto Manuel Alegre, sendo deputado do PS, não se coibiu de enfrentar o seu partido e o governo, sempre que estes tomavam atitudes não coerentes com a sua consciência, normalmente contra os trabalhadores e os mais desfavorecidos, é com base nestas posturas, que deve ser escolhido o Presidente da República e não com acções do BPN ou pressupostas deserções, não é o passado que nos interessa, mas sim o futuro

paulo Guimaraes
12-01-2011

Caro Camarada, envio-lhe antecipadamente e desde já um grande abraço fraterno, com grande admiração pela luta que trava. Estamos de facto perante um momento importante desde nosso País. O Estado Social é a luta do Desenvolvimento, da Liberdade e da Justiça Social alargada. A Republica é, na minha opinião, muito pouco considerada, sobretudo por uma belíssima parte da direita, infelizmente ignorada por alguma esquerda corrupta. Porém, é a República e o Republicanismo o valor mais alto dos nosso 900 anos de história, como bem disse ontem. É a República e os valores Republicanos que devem ser evidenciados, e são esses que contam para o futuro colectivo. Por isso tudo, Caro Camarada volto a votar em si, esperando poder ouvi-lo declamar poesia como Presidente e sobretudo como "O" Presidente!

Valdelis Ceravolo
12-01-2011

Em um mundo onde a concentração económica é um fato. O apoio a quem tem uma visão socialista de estado é muito importante para todos.

Valdelis Ceravolo

Domingos Figueiredo
12-01-2011

O cavaquismo é uma tragédia.
Ninguém sabe como seria o País sem ele.
Cavaco nunca existiu, enquanto político necessário e útil ao Pais:

Foi um rapazinho novo com um doutoramento tirado no estrangeiro (o que era uma raridade em 1980 (79?) quando o dr. Sá carneiro o chamou para ministro (em 3ª escolha)), que uns homens endinheirados (do Norte) resolveram colocar no governo para lhes fazer uns recados.

Porque era supostamente um talentoso economista, e porque tinha sido ministro de Sá Carneiro.

Com o tempo, esses homens que o puseram no poder porque tinham dinheiro, foram sendo substituídos por um outro grupo de homens que passaram a ter dinheiro porque se juntaram a ele no poder.

É isso o cavaquismo.

O resto, vem nos jornais... e corre nos tribunais...

Espero que os Eleitores Portugueses estejam mais informados e deixem de passar cheques-em-branco àquela pose de donzela-imaculada-que-não-fala-com-estranhos.

Domingos Figueiredo
12-01-2011

O blogue que segue, contém um bom texto sobre a candidatura de Cavaco silva, escrito em 28 de Dezembro e que já recebeu 1o excelentes comentários de leitores anónimos e comentários/adenda do autor.
o Texto principal, parte de uma declaração de Edite estrela para um jornal.
Foi escrito a 28 de Dezembro e nele se exorta Cavaco à resignação do cargo (muito antes de Defensor Moura)

http://sem-anos-de-republica.blogspot.com/

Domingos Figueiredo
12-01-2011

Estas eleições, fazem lembrar aquelas em que o Dr. Mário Soares foi reeleito:

os jornais estavam cheios de umas trapalhadas nada dignificantes que tinha havido em Macau, da responsabilidade de amigos políticos do Presidente.

Pressionado num debate televisivo (o último), O Sr. Mário Soares espetou o dedo no ar, na direcção do opositor e disse:

«Oh Sr. Engenheiro!... Olhe que eu sou um homem impoluto!!».

e o Eng.º Basílio Horta , "soberanamente", deixou-se, escorregar na cadeira e respondeu:

«Mas os seus amigos não são...».
e eu pensei:

"vai ter de haver uma segunda volta".

E enganei-me.
Ou melhor: eu estava certo:

foi o País que se enganou.

Um Presidente questionado daquela forma, fossem muitas ou nenhumas as suas culpas,

nunca devia ser reeleito à primeira volta.

Foi (e é) por essas e outras... que o País está neste miserável estado de finanças e de cidadania em que se encontra.

Neste "abaixamento de carácter" de que falava Eça de Queiroz

Marcos Carneiro
11-01-2011

Sei, como todos, que Cavaco Silva e Socrates tem solução prá tudo. Então vai a pergunta : "Se eles tem solução para tudo, então porque Portugal está nessa crise?" Sr. Manuel Alegre, alguém precisa desbancar essa maquina enferrujada, e, não vejo ninguém a não ser o senhor. A solução não é aumentar impostos, taxas, etc. Imagine uma campanha onde pode haver uma promessa de diminuição de impostos? Tenho a convicção que todos votariam em quem tivesse essa ideia, porque a compensação de diminuir imposto vem com o aumento da demanda. Aumento de demanda compensa a diminuição de impostos, cria empregos e aquece a economia. "PENSE NISSO" ou faça uma analise financeira.

Mário Filipe
11-01-2011

Saudações,
Gostaria, se pudessem, de me informar de como, enquanto estudante açoriano a viver em Lisboa, posso exercer o meu direito de voto no dia 23.
Agradecia que respondessem o mais depressa possível de maneira a dar início a algum formalismo que venha a ser necessário.
Muito obrigado, muito boa sorte nas eleições.
Mário Filipe

RESPOSTA:
Mário, encontra AQUI todas as explicações.
Bom voto!

José Jorge De Sousa
11-01-2011

Aqui em Paris todos os Portugueses estão com o único que pode levar
Portugal sem corrupção e sem cunhas. Para uma vida melhor.
Com Manuel Alegre Portugal avançara a todo o vapor.
A união dos Portugueses com Manuel Alegre.
Os 760.000 Portugueses estão com o único candidato responsável

Aristides Silva
09-01-2011

Vou referir-me a dados de uma revista da especialidade, a "Notícias TV", de 31/12/2010, e referentes aos principais noticiários da RTP1, SIC e TVI, na última semana de 2010.
Nestes, Cavaco Silva teve direito a 62 notícias, Francisco Lopes a 17 e Manuel Alegre a apenas 14 (os restantes candidatos ainda tiveram menos pois nem sequer constam da lista)! Ou seja, Cavaco Silva teve "direito" a quatro vezes mais notícias que qualquer um dos dois candidatos mencionados!
Que critérios estiveram na base de tal disparidade: jornalísticos? Quais? As sondagens? O facto de Cavaco já ser também Presidente (alguém sabe onde acaba o Cavaco Presidente e começa o Cavaco candidato?)? Privilégios adquiridos?
Claro que assim, realmente, Cavaco não precisa de mais algum outdoor!!!

jose domingos
09-01-2011

Para v/conhecimento, comentário q deixei no D. Económico :

" Teria sido mais honesto que a ANTENA UM tivesse convidado para comentador de serviço ao perfil de MANUEL ALEGRE, como ocorreu, há momentos, no noticiário das 13:00 horas, o Director de campanha de CAVACO SILVA, ALEXANDRE RELVAS, em vez do jornalista CARLOS MAGNO, o qual já assumiu, PUBLICAMENTE, que votará, nas próximas Presidenciais, em CAVACO SILVA ... !

Para conferir esta falta vergonhosa de isenção, como profissional - de que, há momentos, tivemos a prova -, quanto à escolha daquele jornalista para comentar os perfis dos candidatos à Presidência em presença, numa estação de rádio pública e paga com o dinheiro dos contribuintes, ou seja, de todos nós, para conferir, dizia, vidé o último programa CONTRDITÓRIO, na ANTENA UM, no dia 7 de Janeiro, às 19:15 horas, em que intervêm, além do referido jornalista CARLOS MAGNO, Ana Sá Lopes, Luís Delgado e João Barreiros !
Aliás, o modo totalmente tendencioso como o referido jornalista efectuou, no mencionado serviço noticioso das 13:00 horas, a análise do candidato apoiado pelo PS foi escandaloso pelo facciosismo e parcialidade que pôs na mesma !

Os ouvintes da ANTENA UM, que são simultaneamente contribuintes e os pagantes daquela estação de rádio e dos seus colaboradores, têm o direito de exigir imparcialidade na escolha dos seus jornalistas convidados, a fim de evitar que ocorram situações vergonhosas deste quilate, mais próprias de manipulações de informação em Países terceiromundistas !

Ninguém, obviamente, nega ao citado jornalista o direito à sua própria opção de voto.
Levando, contudo, em consideração a sua assumpção pública, aos microfones da ANTENA UM, no programa CONTRADITÓRIO, como acima se refere, do seu sentido de voto e acrescentando a isso o imiscuir dessa sua opção, de um modo despudorado, na análise de um candidato contrário, torna-se claro e evidente que esse jornalista não reúne condições mínimas de isenção para uma função, em que actuou mais como integrante do "staff " da campanha de CAVACO SILVA, pelo que é legítimo exigir a substituição desse jornalista, cuja qualidade de profissional ninguém contesta, mas cuja imparcialidade deixa profundas reservas e muito a desejar.

Os ouvintes da ANTENA UM, que são simultaneamente contribuintes para esta estação pública têm esse direito.

grazia tanta
09-01-2011

vejam os elementos constantes nestes textos. Porrada em von Kavako
CAVACO E A BANDEIRA: CONCRETIZAÇÃO DE UM SONHO
http://esquerdadesalinhada.blogs.sapo.pt/arquivo/2005_12.html

- - - - - - - - -

Cavaco e a memória curta. Posição de ED sobre as presidenciais
http://esquerda_desalinhada.blogs.sapo.pt/7455.html

Ensinamentos do prof. cavaco e de dom Policarpo sobre divórcio e casamento

http://www.slideshare.net/durgarrai/ensinamentos-do-prof-cavaco-e-de-dom-policarpo-sobre-divrcio-e-casamento

5 / 7
1 3 4 5 6 7