"Corri riscos, estive com pessoas que pertencem à História. Tudo isso fez de mim aquilo que sou."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
Para todos os assuntos relacionados com o autor Manuel Alegre ou com a sua obra literária contacte rbreda@dquixote.leya.com
ALBERTO REGO
30-08-2010

Não será fácil o percurso até à vitória.
Porém, nenhum dos candidatos até agora perfilados reúne as qualidades que caracterizam um verdadeiro cidadão combatente da democracia como é MANUEL ALEGRE.
O seu passado de luta antifacista, com passagem pela prisão da PIDE em Luanda, pelo exílio em Argel, pela consolidação do regime democrático na manifestação da Alameda, no 1.º de Maio de 1975, pelo verticalismo e coragem política demonstrada em muitas votações na AR, pela evidente resistência perante a vilania de alguns pseudo-amigos que o traíram aquando da última candidatura às presidenciais de 2006, são por si só testemunhos públicos que o tornam merecedor do apoio dos Portugueses que amam a sua Pátria, que acreditam que o futuro se faz com o empenho e participação de todos, sobretudo, dos que não têm voz.

Maria Helena A.B. e Baião
26-08-2010

Tardiamente, tive a oportunidade de ler a excelente crónica do Prof. Freitas do Amaral para a revista Visão sob o título "Golden Shares". Da sua leitura confirmei a crescente convicção de que, em muitas posições económicas, porquanto por alegadas diferenças politicas - muito embora o proteccionismo económico e a omnipotência do estado estejam muito presentes nos regimes resultantes de maiorias de parte a parte - tanto a direita da direita como a esquerda da esquerda, coincidem nas suas opiniões sobre a matéria. E têm razão. Basta observar a tal frase "o que é bom para a General Motors é bom para os Estados Unidos da América" para percebermos que a EDP, a PT, os CTT, A TAP, Sines, os Estaleiros Navais e as Siderurgias são matéria estratégica para o País. Porque vale realmente a pena repensar isso.

Rodrigo Pereira
25-08-2010

Sou comunista, mas partilho da opinião que a esquerda tem que se unir.
Fico completamente feliz, quando vejo que a candidatura de Manuel Alegre já chegou onde chegou e espero que chegue até ao fim e que do voto do povo, Manuel Alegre seja o nosso Presidente da República!
Um abraço.

Joaquim Mestre
24-08-2010

Manuel alegre.

Fui seu apoiante e votante nas ultimas eleições. Vou ser novamente seu votante. De tudo o que tenho lido sobre si, me parece grande afinidades de pensamento., simplesmente neste momento estou extremamente desiludido com toda a vida politica portuguesa, de tal modo que neste momento, o único acto cívico que executo, é o votar em si,abstendo-me de votar em quaisquer outras eleições. Estou desiludido com tudo o que se tem passado na vida portuguesa, de tal modo que sou critico em tudo o que se passa, sem ver quaisquer exemplo dos políticos.
Veja o caso do sr HERNANI LOPES, que advoga a redução de 20% nos salários. Mas infelizmente não é só ele que se exprimem publicamente tal posição, é o Sr. Silva Lopes, é o sr. Medina Carreira Etc. etc.
Mas estes senhores não foram culpados do estado a que isto Chegou? e ainda não os vi pôr á disposição os 20% deles
Saudações e Vá em frente

Luís Gonzaga Grego
14-08-2010

Faz falta um símbolo com maior peso cultural, que faça a viragem de paradigma da economia para a educação. A aposta é diferida no tempo, os resultados sentir-se-ão no futuro. É preciso que haja quem comunique esta mensagem e creio que é o melhor colocado.
Felicidades.

jorge rosmaninho
10-08-2010

Os portugueses que vivem fora de Portugal precisam de respeito e não serem considerados como cidadãos de segunda classe.
São muitos os que vivem nessa condição, pois quando optam por terem outro destino que não seja determinado pelo Estado ou pelo meio em que nasceram, não lhe tira o direito de serem e continuarem portugueses.
Quando se opta em deixar a sua terra é evidente que a sua forma de ser e estar no mundo também muda. A essência da Portugalidade se torna mais forte e intensa.
Respeitar as raízes é muito importante, mas viver e colher os frutos que a nova vida construída oferece também é muito importante.
Esta divisão que acompanha os cidadãos que vivem fora de Portugal é uma realidade, mas não é infelicidade.

SUCESSO NA CAMPANHA QUE SEJA ESCLARECEDORA E VENCEDORA PARA O BEM DE PORTUGAL E SEU POVO.

Maria Helena A.B. e Baião
01-08-2010

Caro Manuel Alegre,
Depois de anos a cronicar na Imprensa Regional e de ter sido alvo das mais indignas pressões e de violento processo de mobbying e de perseguição pessoal, o PSD e os seus correlegionários locais, mais os seus "boys" e as suas "girls" conseguiram minar, por infiltração e danos, físicos e psicológicos, a minha força anímica e a minha capacidade financeira, numa tentativa inequívoca de me calarem, como antes fizeram a todos aqueles que sabem emprestar palavras a estados de espírito, fazendo com que um pensamento se torne numa ideia e que uma ideia, depois de publicada, se transforme numa afirmação politica, por um lado, e numa grande contrariedade, por outro. Se vencerem e estes meus comentários não forem publicados, terá vencido a censura, a arbitrariedade, a imbecilidade e a coação psicológica. Mas principalmente, terá perdido a LIBERDADE. E o 25 de Abril devolveu-no-la e não abriremos mão dela, sem, pelo menos, dar luta. Tenho dito. Abraços