"A grande poesia não cabe num tweet"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
Para todos os assuntos relacionados com o autor Manuel Alegre ou com a sua obra literária contacte rbreda@dquixote.leya.com
2 / 2
1 2
Manuel Ribas
05-11-2010

Exmo Sr. Manuel Alegre,
Como candidato á presidência da republica, apoiado pelo Partido Socialista, gostaria que comentasse a seguinte frase, e até porque não levar a público esta questão:
Ministrar é sinónimo de Servir. Quem ministra não é soberano, serve... e quem serve é o ministro.
Acho que nenhum ministro sabe o significado de tão nobre acção, e tão adulterada nos últimos anos.

Oliveira
04-11-2010

Caro camarada, ouvi na RTP o comentário feito pelo sr. Freitas do Amaral, em sede de campanha do dito professor, vergonha devia ter esse senhor.
Acho que devia responder a letra a esse troca "pratidos".
De facto sempre ouve e haverá pessoas que a memoria trai.
Força camarada!
O Pais necessita de sí.

José Carlos L.Pereira da Silva
04-11-2010

Eis o seu lema meu caro candidato.
Sem dúvida que é um grande patriota, acabei de o ouvir de relance mas entendi de quem falava, claro. Também pergunto, quem foi o ministro das finanças, o primeiro ministro, quando foi destruída a maior parte da frota de pesca, e a agricultura, e a metalo mecânica, e os têxteis do vale do Ave?
O camarada foi um grande patriota, tanto na guerra de África, onde sofreu as agruras na protecção das colunas civís, do Úcua, Pedra Verde e Nnambuangongo, a Quipedro e Quicabo, à cadeia de S.Paulo.Como em Argel!
Foi e é um grande patriota que vamos levar à Presidência da República
Queremos um patriota para trazer poesia À PÀTRIA DE CAMÕES.
Um grande abraço.

Jorge Delfim
03-11-2010

Aproprio–me do título do ultimo livro do actual Bastonário da Ordem dos Advogados, porque penso ser esse o que melhor caracteriza o actual combate de Manuel Alegre. Já todos percebemos que as eleições se decidirão entre Cavaco Silva (um senhor que anda na política, como ministro das finanças, como primeiro-ministro e como presidente da República, há mais de trinta anos e que por puro cálculo político e «populismo» faz o discurso do antipolítico) e Manuel Alegre, assumidamente, político, mas também homem de cultura e com uma mundividência que a meu ver faltam a Cavaco Silva. Por isso, tal como nas últimas presidenciais eu sei em quem vou (voltar) a votar.

2 / 2
1 2