"De cada vez que o Parlamento cede ao populismo, este não agradece, reforça-se"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
Para todos os assuntos relacionados com o autor Manuel Alegre ou com a sua obra literária contacte rbreda@dquixote.leya.com
Carlos Eduardo da Cruz Luna
VINTE DE MAIO...
20-05-2010

RECORDAR DATAS...
VINTE DE MAIO

Maio, dia vinte, foi de libertação/
para o povo de Timor, amordaçado./
Em dois mil e dois, uma nova nação/
deixou de ser território ocupado.//

Mas vinte de Maio foi capitulação/
em Olivença, território humilhado;/
em mil oitocentos e um, a opressão/
teve início, longo e triste fado.//

Irónico é o tempo, na verdade,/
ao dar-nos, como marco na História,/
uma data só, com tal disparidade!//

Vinte de Maio, sina contraditória!/
Para uns, é um símbolo de liberdade,/
para outros, é de funesta memória!///

Estremoz, Carlos Eduardo da Cruz Luna
18 de Maio de 2010